Rose teria acertado com a União Brasil para ser a candidata a governadora e pode conseguir até o apoio de Puccinelli (Foto: Arquivo)

Cotada para assumir a União Brasil em Mato Grosso do Sul, resultado da fusão do PSL e do DEM, a senadora Soraya Thronicke desistiu de disputar as eleições de 2022. Em entrevista nesta segunda-feira (11), aniversário de criação de Mato Grosso do Sul, ela anunciou que a candidata a governadora do grupo será Rose Modesto. Além de deixar o PSDB na janela partidária, a deputada federal poderá contar com o apoio da máquina do Governo do Estado.

Além do apoio da ministra da Agricultura e Pecuária, Tereza Cristina (DEM), que cogita disputar o Senado na chapa, a candidatura de Rose poderá contar com apoio de outros partidos. O ex-governador André Puccinelli pode desistir da disputa e, em troca, o MDB indica o candidato a vice-governador na chapa.

Veja mais:

Soraya deve assumir partido da fusão DEM-PSL; ministra e deputados podem se filiar ao PP

Nelsinho sinaliza desistência e lança Marquinhos Trad para disputar o Governo em 2022

Por Lula, PT cogita apoiar Nelsinho ou candidato do PSDB ao Governo em MS, segundo Zeca

Em outra reviravolta, a deputada pode disputar a sucessão de Reinaldo Azambuja (PSDB) com o apoio da máquina do Governo do Estado. Como o tucano deve renunciar em abril para disputar uma das oito vagas na Câmara dos Deputados, o vice-governador Murilo Zauiht (DEM) deverá ser o novo governador e passará a dar as cartas.

Em atrito permanente, ele foi demitido por Reinaldo no final do ano passado após todos os seus principais aliados serem exonerados da Secretaria Estadual de Infraestrutura. Neste cenário, Eduardo Riedel, que sucedeu Zauith no comando da pasta de Obras, corre o risco de ser candidato sem o apoio da administração estadual.

A reviravolta começou com a entrevista de Soraya ao programa Jornal da Hora, da Rádio Hora, na manhã de hoje. A filiação de Rose Modesto ao União Brasil para disputar o Governo do Estado teria sido acertada com o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar. Ele vai presidir a União Brasil.

Soraya elogiou a deputada federal. “Rose tem conduta ilibada”, justificou, para confirmar que estava abrindo mão da candidatura a governadora em 2022. Com a fusão, o novo partido terá o maior tempo de televisão e de recursos para a campanha eleitoral.

A senadora é a segunda a lançar oficialmente a candidatura de Rose para o Governo. O primeiro foi o presidente regional do Podemos e ex-secretário estadual de Governo, Sérgio Murilo.

De acordo com a senadora, a deputada pode ser o nome “novo” que o eleitor procura, mas com experiência. Rose foi vereadora da Capital, vice-governadora no primeiro mandato de Reinaldo e deputada federal mais votada em 2018.

Corre nos bastidores que o governador tentou vetar a ida da tucana para a União Brasil, mas a manobra fracassou ao não ter o pedido atendido por Bivar.

Soraya Thronicke é o segundo nome a desistir oficialmente da disputa do Governo em 2022. O primeiro foi o senador Nelsinho Trad (PSD), que lançou o nome do irmão, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad para ser o candidato a governador do grupo.

Ainda continuam cotados para disputar a sucessão estadual André Puccinelli, Eduardo Riedel, o ex-vereador Vinicius Siqueira (PROS) e o ex-governador Zeca do PT.

Soraya deu como certa a filiação de Rose Modesto ao União Brasil em entrevista ao jornalista Arthur Mário (Foto: Divulgação)