Vargas diz que fez o seu papel de vereador: maioria apoiou a iniciativa, mas muitos criticaram que atitude não é de vereador (Foto: Divulgação)

O vereador Tiago Vargas (PSD) viralizou nas redes sociais ao “fiscalizar” o atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário na noite de Ano Novo (1º). O imbróglio teve discussão, intervenção da Polícia Militar e Guarda Municipal e terminou com a coordenadora da unidade de saúde sendo levada até à delegacia. A atitude do parlamentar causou polêmica, teve apoio e também foi criticado por fazer “showzinho”.

Durante a visita à UPA, ele constatou que havia muitas pessoas aguardando pelo atendimento médico há horas. Ao vê-lo com um caderno ouvindo as queixas dos pacientes, a coordenadora aciona o guarda municipal e pede para o parlamentar deixar a unidade. Ela diz que esse não é o trabalho do vereador e os dois começam a discutir.

Veja mais:

Desembargador mandou tirar vídeo porque não havia motivo para xingar Reinaldo de corrupto

Tribunal manda tirar do ar vídeo em que vereador chama Reinaldo de “bandido, canalha e corrupto”

Campeão de votos, vereador usou medicamentos e recorreu a fé para vencer a depressão

“Omissão da Enfermeira no atendimento ao senhor que estava no chão com muitas dores abdominais (01/01/2022). Após visualizar essa cena fui em busca de socorro até a enfermeira chefe (não havia encontrado nenhum médico para pedir ajuda), mesmo diante da situação de URGÊNCIA ela não quis prestar socorro ao senhor, alegando que já tinha chamado outro profissional, mesmo assim ela poderia prestar os primeiros atendimentos necessários ao munícipe, pois estava em sua sala sentada”, relatou Tiago na rede social.

“Como vocês podem ver na filmagem fui muito respeitoso com a mesma, mas diante deste absurdo e outros não tive outra alternativa a não ser solicitar o apoio policial”, contou. Tiago postou vários vídeos, inclusive um em que alega ter sido ameaçado pela coordenadora da UPA. “Ela me ameaçou ao dizer que ‘vou me arrepender amargamente por isso’”, repetia o parlamentar, dizendo que iria prender a enfermeira por desacato.

Em outro vídeo, o médico pede para o vereador não levar o caso à polícia. Ele explica que há falta de profissionais de saúde e a coordenadora era importante para garantir o atendimento à população na UPA. O vereador mantém-se firme e pede para a PM encaminhar a enfermeira para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário.

“Estou saindo agora de uma Delegacia de Polícia por defender a população. Uma enfermeira me desacatou (infelizmente tivemos que conduzi-la até a unidade policial); ela não quis prestar socorro a um cidadão que estava passando mal e ainda me ameaçou, segundo ela ‘eu vou me arrepender tanto’. Não é fácil lutar em prol do POVO; queria apenas que a população fosse atendida de uma maneira mais célere”, postou Vargas. Ele afirmou que irá levar o caso à Justiça.

Nas redes sociais do parlamentar, a maioria dos seguidores apoiou a iniciativa do parlamentar na noite de sábado. “Este UPA que filmou é aqui do meu bairro.. atendimento é péssimo…. um dia passando mal fizeram a minha ficha com o nome errado… todos foram atendidos, e eu vomitando morrendo de dor, nada de me chamar.. quando eu fui ate a sala do médico.. minha ficha estava lá. E ele me falou que escreveram o meu nome errado. SO DEUS para nos guardar”, relatou um internauta.

“Normal acontecer isso nesse posto! Já fiquei sentada aí mais de 1h com cólica renal e quando vi que ia desmaiar falei pro meu esposo que começou a gritar por ajuda, quando veio uma pessoa e disse que não tinha vaga para fazer minha internação. Depois de esperar tudo isso tive que ir pro posto da Copavila onde de imediato fui atendida. A maioria desse pessoal que trabalha em posto acha que a gente vai pra passear lá”, postou outra.

A maioria deu apoio à atuação do vereador. No entanto, em grupos de aplicativos, Tiago foi muito criticado também. “Político que faz showzinho em posto de saúde não quer resolver o problema. Quer se aparecer.  Tem gente que faz e tem gente que ainda cai”, afirmou o ex-vereador Vinicius Siqueira (PROS), que é pré-candidato a governador. ]

Outros saíram em defesa dos profissionais de saúde e condenaram a atitude do parlamentar. “Ao invés de ficar dançando e estimulando violência entre população e servidores, vai trabalhar de vdd pra melhorar esse caos que está a saúde, é pra isso que te colocaram onde você está”, aconselhou uma eleitora.

“O UPA parou por irresponsabilidade do vereador, esse cara não sabe a demanda de um UPA. Não tem serviços prestados à população, e se ele soubesse a demanda de um UPA ele tentaria solucionar os problemas reais, e não ficaria em rede social fazendo ‘sensacionalismo’”, afirmou outro.

“Pelo que estou sabendo ele não prendeu ninguém e a enfermeira ainda teve que voltar para o plantão que ele tumultuou para atender as pessoas que ele prejudicou!! ‘Enquanto ele foi cuidar da rede social dele’ !! Isso não é fiscalização é baderna e sensacionalismo em rede social!! O bobão aqui não sou eu”, criticou o internauta.

Vargas disse que respeita as críticas, mas vai manter a fiscalização nas unidades de saúde. “A maioria dos profissionais de saúde faz um excelente trabalho”, afirmou.