Policiais militares foram contemplados com reajuste linear de 10% e mais correção de distorções (Foto: Arquivo)

O projeto do Governo prevê aumento de 22% a 44% com o reajuste linear e as correções das distorções nos salários iniciais dos policiais militares e bombeiros a partir de janeiro de 2022. O maior reajuste será no salário de soldado, que chegará a R$ 5.005. De acordo com a mensagem do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o impacto financeiro será de R$ 309,3 milhões no próximo ano.

A PM e o Corpo de Bombeiro vão ser contemplados por um dos 15 projetos de reestruturação da carreira encaminhados pelo tucano à Assembleia Legislativa nesta terça-feira (16). A maior parte dos 81.112 servidores públicos estaduais só terá o reajuste linear de 10%, o terceiro em oito anos de mandato do PSDB.

Veja mais:

Reinaldo anuncia reajuste salarial de 10% e não vai repor nem a inflação dos últimos 12 meses

Servidores administrativos da educação terão reajuste salarial de 14% a 23% a partir de 2022

Só com “milagre” Reinaldo recupera salário de servidor sem reajuste há 4 anos e punido com reforma da previdência

O salário inicial de soldado terá acréscimo de 44,88%, passando dos atuais R$ 3.454,44, que estava congelado desde 2018, para R$ 5.005. O vencimento cabo terá correção de 41,48%, de R$ 4.245,06 para R$ 6.006. Já o subsídio de 1º sargento subirá 22,54%, indo de R$ 8.116,32 para R$ 9.945,93.

O subsídio inicial de capitão terá acréscimo de 31,34%, saltando dos atuais R$ 12.843,24 para R$ 16.869,49. O posto máximo nas corporações, de coronel, terá aumento de 28% no salário, de R$ 23.486,63 para R$ 30.078,12.

Além do reajuste linear e das correções, o projeto de Reinaldo também vai elevar a alíquota previdenciária dos militares de 9,5% para 10,5% a partir de 2022.

Um dirigente de entidade militar alertou que nem todos serão contemplados com o reajuste generoso. “Com sete níveis tínhamos ao longo dos anos até 30% de adicional por tempo de serviço e agora até 20,5%”, citou.

Em seguida, deu como exemplo o salário do soldado da PM com sete anos de serviço. Atualmente, com o abono de R$ 200, o auxílio alimentação de R$ 100 e o adicional por atuar como motorista, ele ganha R$ 4.503,44 e chega a tirar líquido R$ 3.649,44. Com a proposta de Reinaldo, ele terá subsídio de R$ 5005, mas vai pagar mais, com os descontos passando de R$ 855 para R$ 1.239. Neste caso, o valor líquido passará a ser de R$ 3.761 em 2022, acréscimo de R$ 111,56.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o presidente da ACS (Associação dos Cabos e Soldados da PM), Mário Sérgio do Couto, elogiou o aumento proposto pelo Governo do Estado após sete anos de espera. Ele disse que não é o ideal, mas será o suficiente para garantir uma vida aos policiais militares e bombeiros de Mato Grosso do Sul.

Os militares estão com o salário congelado desde 2018, quando tiveram o último reajuste de 3,07%. Na gestão do PSDB, eles ainda foram contemplados com reajuste linear de 2,94% e pagamento de abono de R$ 200 em 2017. Neste período, a inflação oficial está acumulada em 48%.

Novos valores dos salários da PM e Corpo de Bombeiros, conforme projeto encaminhado ao legislativo (Foto: Reprodução)