Fábio Trad era o único de MS na Comissão Especial e votou contra o voto impresso (Foto: Arquivo)

O deputado federal Fábio Trad (PSD) não se intimidou com os atos bolsonistas do fim de semana e ajudou a derrotar a PEC do Voto Impresso na Comissão Especial da Câmara dos Deputados. Na noite desta quinta-feira (5), a proposta foi rejeitada pelo placar de 23 a 11 votos. “Deu a lógica”, afirmou o parlamentar, que passou a ser bombardeado por parte dos eleitores nas redes sociais.

A volta do voto impresso e auditável passou a ser a principal bandeira do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele chegou a condicionar o projeto à realização de eleições em 2022. Na versão do mandatário, caso seja mantido o atual sistema de votação eletrônica, haverá fraude para eleger o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Veja mais:

Com críticas a parlamentares e ao TSE, carreata pelo voto impresso reúne centenas de veículos

Impulsionado por live polêmica de Bolsonaro, grupo faz ato a favor do voto impresso

Se tiver sorte de chegar ao 2º turno, Mandetta derrotaria Bolsonaro, diz pesquisa do El País

“Deu a lógica aqui na Comissão Especial. A lógica da democracia, a lógica da estabilidade constitucional, a lógica da confiança nas instituições democráticas, a lógica do racionalidade e do equilíbrio, a lógica da verdade e da boa-fé no debate político. 23 a 11”, tuitou Trad, comemorando a decisão.

A votação ocorreu logo após bolsonaristas irem às ruas para defender a aprovação da PEC do Voto Impresso. Em Campo Grande, centenas de veículos ocuparam a Avenida Afonso Pena no domingo. Vestidos de verde e amarelo e com a bandeira do Brasil, eles pediram o voto impresso e, prevendo o resultado da votação, fizeram protestos contra Fábio Trad.

Com a votação na comissão, a PEC 135/19 deveria ser sepultada no Congresso. No entanto, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), um dos principais articuladores do centrão, pretende dar sobrevida à proposta e leva-lo  votação em plenário.

Os bolsonaristas foram à rede social para protestar contra Fábio Trad. “A lógica de quem não é digno dos votos que recebeu, para representar o povo. Vamos demitir em 2022”, afirmou um seguidor.

“Democracia? Uma ova, vcs deveriam ser os primeiros a querer lisura nas eleições. Mas não preferem os conchavos, serão todos DEMITIDOS EM 2022. Todo poder emana do povo e o povo quer #VotoImpressoAuditavelJa”, detonou outro. “Vou fazer questão de lembrar a todos familiares e amigos do dia em que fabin  ignorou seus eleitores”, afirmou outro.

“Sua lógica é antes de mais nada imoral, covarde e vergonhosa, mas, se assim votaram, está certo, é a democracia, arque com ela nas próximas eleições, pois se não notou o povo mudou e se você não representa a vontade da maioria, para que votar em você novamente? Não é? Democracia”, postou um internauta.

Em minoria, mas houve quem fosse às redes apoiar o deputado. “Obrigada deputado vc me representa. Vcs fizeram valer a democracia. Graças a Deus deu a lógica”, aplaudiu um seguidor.

“Obrigada deputado vc nos representa. Fazendo valer a nossa democracia. Retrocesso nunca mais. A era da lamparina do telex do orelhão do carro de boi já passou… Avante Brasil com vcs a nossa democracia está salva”, comentou, recorrendo a estratégia da oposição, que comparou o voto impresso ao retrocesso.