Apenas Soraya assinou a CPI da Covid para investigar investimentos feitos por prefeitos e governadores (Foto; Divulgação)

A senadora Soraya Thronicke (PSL) foi a única de Mato Grosso do Sul que assinou o requerimento para criar a CPI da Covid para ampliar a investigação para os governadores e prefeitos. A nova proposta, com 37 assinaturas, foi apresentada pelo senador Eduardo Girão (Podemos), do Ceará, e contempla pedido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que não quer a apuração focada nas ações do Governo federal contra a pandemia.

A proposta para investigar as ações de Bolsonaro e do Ministério da Saúde foi proposta pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede), do Amapá, e obteve o apoio de 34 senadores. A senadora Simone Tebet (MDB) apoiou esta proposta. Na semana passada, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, mandou o Senado instalar a comissão que mira o Governo federal.

Veja mais:

Apenas Simone assina CPI para investigar ações do Governo no combate à pandemia

Operação Penúria apura superfaturamento de R$ 2 mi na compra de cesta por Reinaldo

Marquinhos antecipa feriados e fecha tudo na Capital por uma semana para conter pandemia

A decisão causou a fúria do presidente da República. Aliados de Bolsonaro articularam a criação de outra CPI, mas para investigar os gastos de todas as esferas, federal, estadual e municipal.

Desde o início, Soraya defendeu ampla investigação de como o dinheiro destinado ao combate da pandemia vem sendo feito nos Estados e municípios. “De maneira focada, adstrita a fatos determinados e limitados, é importante q investiguemos os ordenadores de despesa da ponta, que receberam recurso federal p o Covid”, postou no twitter a senadora sul-mato-grossense.

Conforme O Globo, a Polícia Federal deflagrou 76 operações de combate à corrupção nos gastos da covid-19 pelos governadores e prefeitos. Em Mato Grosso do Sul, o Ministério Público Estadual deflagrou a Operação Penúria, que apura superfaturamento de R$ 2 milhões na compra de cestas básicas com recursos da covid-19 pelo Governo do Estado.

Nelsinho Trad (PSD) faz parte do grupo de 24 dos 81 senadores que não apoiam a criação de nenhuma CPI. Contudo, por meio da assessoria, ele defendeu a ampliação do foco da comissão. “Meu posicionamento é que a CPI possa ser instituída, temos que investigar. Defendi junto à Mesa Diretora do Senado que seja ela ampliada para fatos ligados a estados e municípios”, afirmou.

A CPI de Randolfe Rodrigues quer investigar se houve falha do Governo federal no colapso do sistema de saúde de Manaus, capital do Amazonas, que sofreu com a falta de oxigênio, e na compra de vacina contra a covid-19. Bolsonaro afirmou, em telefonema gravado pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania), de Goiás, de que os senadores planejam ouvir o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e sacanear o governo com o relatório final. Ele também defendeu o impeachment dos ministros do STF, que estariam perseguindo e inviabilizando o seu Governo.