O governo de Mato Grosso do Sul prorrogou por mais 15 dias o toque de recolher nos 79 municípios do Estado e manteve o ponto facultativo para os servidores. A situação ainda não está definida para Campo Grande, mas a expectativa é de que o ponto facultativo seja suspenso, como foi publicado pelo site G1. Em todo o Estado, o toque de recolher começa às 22h e termina às 5h. A medida tem como objetivo evitar aglomerações, diante da pandemia de covid-19. Oficialmente, 2.958 pessoas morreram de covid-19 em Mato Grosso do Sul.

Em entrevista na tarde de hoje (3), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) confirmou o cancelamento do feriado de Carnaval, pela primeira vez na história da Capital. Os serviços vão funcionar normalmente na segunda e terça do reinado do Momo e na Quarta-Feira de Cinzas.

Veja mais:

Boletim Covid – O Jacaré: MPE terá acesso à lista de vacinados para apurar denúncia de fura fila

Boletim Covid – O Jacaré: Governo faz confusão e folga no Carnaval segue indefinida

Boletim Covid-19: já somos jacarés, só nos falta a vacina para derrotar a pandemia

“Não terá feriado nem segunda, nem terça e nem quarta. Todos vão trabalhar. Se não tem [eventos de] Carnaval, qual a razão da existência de um feriado?”, disse o prefeito, de acordo com o Midiamax.

Diretoria da Anvisa analisa na terça-feira, dia 2, uso emergencial de vacinas fornecidas pela OMS

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) vai analisar o uso emergencial das vacinas distribuídas pelo consórcio Covax Facility, coordenado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e integrado por 191 países. De acordo com a assessoria de imprensa da agência, a proposta prevê a isenção do registro sanitário das vacinas para uso emergencial. A análise considera que a aprovação das vacinas é feita pela OMS e conta com a participação da própria Anvisa. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil vai receber entre 10 e 14 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford até o fim de fevereiro por ser parte integrante do consórcio Covax.

Papa Francisco recebe segunda dose de vacina contra a covid-19

O Papa Francisco recebeu na segunda-feira, 1.º de fevereiro, a vacina contra a covid-19. A aplicação ocorreu 13 dias após a primeira dose, segundo informou o Vaticano pelas redes sociais. Francisco é um entusiasta das vacinas contra a doença e tem marcado posição para que a distribuição dos imunizantes sejam equânimes entre países ricos e os mais pobres.

Organizadores não desistem de jogos e apresentam conjunto de regras

Adiadas em um ano, as Olimpíadas não saíram da agenda dos organizadores japoneses que, na tarde de hoje, apresentaram em Tóquio um conjunto de regras alegadamente suficientes para manter a segurança sanitária. As regras constam em uma cartilha com diretrizes para atletas, equipes e, principalmente, público. Manter a realização dos jogos com plateia é apenas um dos pontos polêmicos dos jogos, agendados para junho. Os organizadores preveem relaxamento da quarentena e controle imigratório. O Japão já contabiliza 6 mil mortes pela covid-19 e a população cumpre restrições impostas pelo estado de emergência decretado no início do ano, quando houve aumento da transmissão do coronavírus.

Ainda fazemos o boletim covid-19 porque:

Em dezembro de 2019, as autoridades chinesas informaram a OMS (Organização mundial de Saúde) sobre o surto de uma nova doença, que foi nomeada posteriormente de covid-19. Em 11 de março, a OMS anunciou que as infecções atingiam proporções epidêmicas. Os dados sobre casos e mortes são fornecidos pela Universidade Johns Hopkins, mas podem não representar a totalidade por conta da subnotificação registrada em muitos países, como o Brasil, que mudou a sistemática de divulgação dos indicadores relativos à covid-19.

Quer ajudar a fazer o boletim covid-19 do Jacaré? Mande sua dúvida que vamos responder

Há muitas dúvidas sobre a pandemia e vamos buscar respostas oficiais para os leitores de O Jacaré. Para participar basta mandar uma mensagem para o  e-mail: sandraluz.ojacare@gmail.com que vamos buscar os canais competentes para oferecer a resposta. As perguntas podem ser enviadas até a manhã de quinta-feira. Alertamos que não serão consideradas ofensas aos nossos colaboradores e jornalistas. Ameaças serão devidamente reportadas às autoridades.