O Ministério Público Estadual vai ter acesso à lista de todos os vacinados em Campo Grande para apurar as denúncias de fura fila na lista de prioridades. Este foi o acordo feito pelo juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, na tarde de hoje (1º), com a Prefeitura de Campo Grande.

O Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais) ingressou com ação civil pública para cobrar a publicação da lista dos vacinados na internet, como ocorreu com o auxílio emergencial. No entanto, a proposta não foi aceita.

Veja mais:

Para expor fura fila, Sisem pede à Justiça publicação nominal de vacinados contra covid-19

Fux diz que ficou estarrecido com discurso de presidente do TJMS “minimizando dores do flagelo”

Com 37 anos, prefeito toma vacina da covid-19 e entra na mira do MPE por furar a fila

De acordo com o vereador Marcos Tabosa (PDT), presidente da entidade, o acordo prevê que a 32ª e 76ª promotorias de Justiça vão ter senhas para acessar a lista de todos os vacinados. A medida vai facilitar a apuração das denúncias.

Sindicato tem duas denúncias de fura fila e MPE apura dez irregularidades na Capital

O Sisem tem duas denúncias de fura fila na aplicação da vacina contra a covid-19 em Campo Grande. Os dois casos serão encaminhados para a apuração do MPE. Por outro lado, o MPE apura dez denúncias de que pessoas sem prioridades foram imunizadas.

Pelas regras do Ministério da Saúde, como há poucas doses da Coronavac e da AstraZeneca, a prioridade na vacinação será para os profissionais de saúde, idosos residentes em asilos e casas de repouso e indígenas.

Pacientes de Rondônia já ocupam três de 10 leitos de UTI oferecidos por MS

Mato Grosso do Sul recebeu no domingo, dia 31 de janeiro, dois de Rondônia pacientes em tratamento contra a covid-19. Agora, três pessoas daquele estado estão em tratamento no Hospital Regional, em Campo Grande. O governo sul-mato-grossense informou em nota que o atendimento é humanitário. Rondônia está entre os estados mais penalizados pela pandemia de covid-19 no Brasil.

Paraguai inicia preparação para distribuição de vacinas

O Ministério da Saúde do Paraguai iniciou hoje a organização da logística para distribuição de vacinas contra a covid-19 por todo o território. As doses serão distribuídas em caminhões frigoríficos. Em simultâneo, os trabalhadores da saúde receberão treinamento para aplicar o imunizante ainda no mês de fevereiro. Todo o trabalho terá apoio da polícia e das forças armadas. O Paraguai já contabiliza 2.733 mortos em decorrência da covid-19 e conta com apoio da iniciativa Covax, da OMS (Organização Mundial de Saúde) para o fornecimento de vacinas. O governo local também mantém negociações com países que desenvolvem o produto, entre eles a Rússia.

Ainda fazemos o boletim covid-19 porque:

Em dezembro de 2019, as autoridades chinesas informaram a OMS (Organização mundial de Saúde) sobre o surto de uma nova doença, que foi nomeada posteriormente de covid-19. Em 11 de março, a OMS anunciou que as infecções atingiam proporções epidêmicas. Os dados sobre casos e mortes são fornecidos pela Universidade Johns Hopkins, mas podem não representar a totalidade por conta da subnotificação registrada em muitos países, como o Brasil, que mudou a sistemática de divulgação dos indicadores relativos à covid-19.

Quer ajudar a fazer o boletim covid-19 do Jacaré? Mande sua dúvida que vamos responder

Há muitas dúvidas sobre a pandemia e vamos buscar respostas oficiais para os leitores de O Jacaré. Para participar basta mandar uma mensagem para o  e-mail: sandraluz.ojacare@gmail.com que vamos buscar os canais competentes para oferecer a resposta. As perguntas podem ser enviadas até a manhã de quinta-feira. Alertamos que não serão consideradas ofensas aos nossos colaboradores e jornalistas. Ameaças serão devidamente reportadas às autoridades.