Pesquisa do Ibope aponta possibilidade reeleição de Marquinhos no primeiro turno, mas ainda dentro da margem de erro (Foto: O Jacaré)

Pesquisa do Ibope, divulgada nesta noite pela TV Morena, aponta crescimento das intenções de voto em Marquinhos (PSD), que mantém a tendência de vitória no primeiro turno ao passar de 41% para 46%. Já na oposição, em guerra pela vaga no segundo turno quase improvável, os candidatos Pedro Kemp (PT) e Vinicius Siqueira (PSL) tiveram as maiores altas e empataram com Promotor Harfouche (Avante), que se manteve estável.

Realizada entre os dias 28 e hoje (30), a pesquisa praticamente sepulta a candidatura do deputado federal Loester Trutis (PSL). Como não está fazendo campanha, porque teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral, ele empacou em 1% no segundo cenário pesquisado.

Veja mais:

Mais favorável a Marquinhos, Datamax aponta reeleição com 52% e 12 empatados em 2º

Marquinhos tem 43%, enquanto quatro candidatos disputam segundo lugar, diz Ranking

Ibope aponta Marquinhos com 41%, seguido por Harfouche, Kemp e delegada Sidnéia

IPR aponta Marquinhos com 46,46% e seis candidatos na disputa do segundo lugar

Com margem de erro de 4% para mais ou menos, o levantamento do Ibope apontou crescimento de cinco pontos percentuais de Marquinhos, que passou de 41% para 46% nos dois cenários. Ele obteve o mesmo percentual apontado pelo IPR/Correio do Estado, divulgado na segunda-feira.

Apesar do indeferimento da candidatura pelo juiz eleitoral Roberto Ferreira Filho, Harfouche manteve-se com 11%, mesmo índice obtido na sondagem feita entre os dias 14 e 16 deste mês. No primeiro cenário, Kemp oscilou de 6% para 8%, enquanto Vinicius Siqueira passou de 3% para 7%. Neste cenário, os três estão empatados tecnicamente – o procurador pode ter entre 7% e 15%, o deputado oscilar de 4% a 12% e o vereador, de 3% para 11%.

Delegada Sidnéia (Pode) se manteve com 4%. Dagoberto Nogueira (PDT) sumiu no primeiro cenário, caindo de 3% para 1%. O pelotão de 2% passou a ser composto por Esacheu Nascimento (Progressistas), que tinha 2%, e Márcio Fernandes (MDB), que dobrou em relação ao levantamento da primeira quinzena (1%).

Além do pedetista, o bloco de 1% conta com Marcelo Bluma (PV), João Henrique (PL), Marcelo Miglioli (SD), Guto Scarpanti (Novo), Paulo Matos (PSC) e Cris Duarte (PSOL). Com a candidatura cassada pela Justiça Eleitoral, Thiago Assad (PCO) segue estagnado em 0%.

Houve redução no número de eleitores dispostos a votar em branco e nulo, de 13% para 9%. Já o percentual de indecisos caiu de 9% para 5%.

No segundo cenário, com Trutis, Marquinhos tem 46%, Harfouche 12%, Kemp  7%, Delegada Sidnéia 4%, Dagoberto 3%, Esacheu, Bluma e Márcio, com 2%. Cris Duarte, Trutis e Paulo Matos ficam com 1%.

Candidato14 e 16 de outubro28 e 30/10
Marquinhos Trad (PSD)41%46%
Promotor Harfouche (Avante)11%11%
Pedro Kemp (PT)6%8%
Vinicius Siqueira (PSL)3%7%
Delegada Sidnéia (Pode)4%4%
Esacheu Nascimento (Progressista)2%2%
Márcio Fernandes (MDB)1%2%
Dagoberto (PDT)3%1%
João Henrique (PL)2%1%
Marcelo Miglioli (SD)1%1%
Tio Trutis (PSL)1%1%
Guto Scarpanti (Novo)0%1%
Paulo Matos (PSC)0%1%
Cris Duarte (PSOL)0%1%
Branco/Nulo 13%9%
Não sabe/não respondeu9%5%

No atual cenário, Marquinhos tem chance de ser reeleito no primeiro turno, já que fica com 46%, contra 41% dos adversários. A vantagem do prefeito está dentro da margem erro, já que pode ter de 50% a 42%, enquanto a oposição soma de 37% a 45%.

Os próximos 15 dias serão decisivos para o desfecho da eleição para prefeito em Campo Grande. Dois acontecimentos abalaram a oposição ao prefeito. Harfouche teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral e Kemp viu-se em apuros ao discutir com uma candidata a vereadora do PT.

Com a omissão das principais emissoras de televisão, como TV Morena, SBT MS e Record e do Midiamax, que não realizarão debates, a Rede Brasil pretende suprir a lacuna com o segundo confronto entre os candidatos a prefeito na próxima sexta-feira, a partir das 19h. Todos os candidatos foram convidados.

O primeiro debate ocorreu na quarta-feira (28) na Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação) e foi marcado pela ausência de Marquinhos, Harfouche e Márcio.