MS

Responsável por ponte que ruiu, construtora fecha e Governo vai pagar perícia após seis anos

Recuperar o dinheiro perdido já virou uma saga na Justiça, onde ação patina desde agosto de 2017 (Foto: Arquivo)

Seis anos após a ponte ruir de forma cinematográfica diante das câmeras, levando rio abaixo investimento de R$ 1,9 milhão, a construtora responsável pela obra fechou as portas e o Governo do Estado vai assumir os custos da perícia. Só pela inspeção, para avaliar se é possível fazer perícia, o poder público já pagou R$ 8,4 mil.

A ação judicial patina na 2ª Vara de Jardim, onde foi protocolada em 17 de agosto de 2017. A administração estadual já refez a ponte sobre o Rio Santo Antônio, na MS-382, em Guia Lopes da Laguna. O investimento foi de R$ 4,425 milhões.

Veja mais:

Falta de perito emperra ação para cobrar prejuízo por queda cinematográfica de ponte

Perícia para culpar réu na Lama Asfáltica por queda de ponte atrasa obra milionária

Chuva destrói ponte de R$ 897,4 mil; a 2ª feita na gestão do André que não aguenta 3 anos

A ponte foi inaugurada pelo ex-governador André Puccinelli (MDB) em abril de 2012 e desmoronou, em efeito dominó, no dia 2 de janeiro de 2016. As imagens viralizaram nas redes sociais como símbolo de uma obra pública mal feita e desperdício do dinheiro público.

A gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) ingressou com ação na 2ª Vara de Jardim para tentar responsabilizar a Wala Engenharia, que executou a obra da ponte, e o fiscal de obras da Agesul, Wilson Roberto Mariano de Oliveira, o Beto Mariano, e recuperar o dinheiro gasto com a obra.

O primeiro empecilho da Justiça foi encontrar um perito para realizar a perícia e apontar as causas do desabamento da ponte. Dois profissionais e uma empresa de perícia declinaram o convite para realizar o trabalho. Neste tempo, o Governo do Estado refez a obra e até já inaugurou a ponte nova.

A Justiça acabou definindo que a Linear Perícia Consultoria e Avaliação vai realizar o trabalho de identificação as causas do desmoronamento da ponte em 2016. Como a ponte desabou há seis anos, a juíza determinou que o perito faça a inspeção para avaliar se é possível ainda realizar a perícia. Só este serviço vai custar R$ 8,4 mil.

Em março deste ano, a Wala Engenharia informou que praticamente faliu e fechou as portas. Em 2019, a empresa ficou com apenas um contrato com a Agesul e acabou se enrolando em ações trabalhistas e rescisões com os trabalhadores. Sem recursos para honrar os compromissos e sem novos contratos, de acordo com o advogado Valeriano Fontoura, a empresa “faliu” e fechou as portas.

Com a empresa sem condições de pagar pelo serviço, Beto Mariano informou à Justiça que não tem interesse em produzir a perícia. Então, a magistrada determinou que o Governo do Estado assumisse o custo da perícia. A Agesul pagou R$ 8,4 mil para a realização da inspeção.

Seis anos após a obra desmoronar, a Justiça deverá começar a realizar a perícia para apontar se a empreiteira foi responsável pela ponte ruir quatro anos após a inauguração. A outra causa pode ser as chuvas torrenciais da época.

Contudo, a principal questão será quem vai arcar com o ressarcimento do erário se a construtora fechou as portas? O processo tramita há cinco anos na Justiça estadual sem perspectiva de sentença. E os réus ainda poderão apelar as instâncias superiores contra eventual condenação.

O caso é um exemplo clássico da dificuldade do poder público em recuperar o dinheiro mal investido por culpa dos gestores.

Compartilhar
Publicado por
Edivaldo Bitencourt

Posts recentes

  • MS

Juiz limita em R$ 53,9 milhões bloqueio de bens de acusados de integrar Máfia do Câncer

Siufi teve limitado em R$ 13,4 milhões o bloqueio de bens em ação de improbidade… Ler mais

05/07/2022
  • MS

Candidato de Lula supera Harfouche e Tereza lidera com 34% em MS, segundo Ipems

A ex-ministra da Agricultura, Tereza Cristina (PP), do Centrão, lidera com 34,99%, o dobro do… Ler mais

05/07/2022
  • MS

Levada à delegacia no Ano Novo, enfermeira vai à Justiça contra vereador por calúnia

Essa é a segunda queixa-crime contra o vereador na Justiça por calúnia (Foto: Divulgação) Levada… Ler mais

05/07/2022
  • MS

Tributo sobre gasolina já caiu em 19 estados, Reinaldo não reduz ICMS e quer eleger sucessor

Reinaldo Azambuja é um dos oito governadores que ainda não reduziram o ICMS sobre gasolina,… Ler mais

05/07/2022
  • MS

Podemos pede para TRE multar Riedel por curso do PSDB para assessores municipais

Candidato do PSDB, Riedel pode pagar multa de até R$ 25 mil por acusação de… Ler mais

04/07/2022
  • MS

Divergências nas pesquisas eleitorais colocam em xeque potencial de Rose, Riedel e Contar

Rose está em 3º ou 4º nas lugar nas pesquisas? Resiliência de deputada a mantém… Ler mais

04/07/2022

This website uses cookies.