Senadora passou a ser alvo de ataques de integrantes do PSDB (Foto: Agência Senado/Arquivo)

Com o ex-governador de São Paulo, João Doria (PSDB), quase fora do páreo para disputar a presidência da República nas eleições deste ano, os tucanos começam a minar a candidatura de Simone Tebet (MDB). A artilharia começou por um dos principais caciques tucano, o ex-senador Aécio Neves, que avaliou que a senadora não a mais adequada para ser a presidenciável da 3ª via.

O bombardeio aprofunda o racha na suposta terceira via, que começou com seis candidatos, e caminha para ficar sem nenhum. Atualmente, a bancada federal e o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, articulam meio para tirar Doria da disputa. O ex-governador venceu as prévias em novembro, mas vem sendo considerado uma companhia indesejável na disputa.

Veja mais:

Simone diz que será candidata se for “escolhida” por pesquisa mesmo sem aval de Doria

Doria acusa golpe no PSDB e ameaça ir à Justiça contra apoio a Simone Tebet

MDB e PSDB vão fazer pesquisa para definir entre Doria e Simone para representar 3ª via

Em Mato Grosso do Sul, o candidato a governador Eduardo Riedel (PSDB), vem usando os jornais para se apresentar como o candidato de Jair Bolsonaro (PL). Ele nem menciona o presidenciável tucano. O Correio do Estado e o Campo Grande News já estamparam manchetes com o ex-secretário destacando estar fechado com Bolsonaro, apesar do candidato bolsonarista de raiz ser o deputado estadual Renan Contar, o Capitão Contar (PRTB).

Em reunião da executiva nacional realizada ontem, em Brasília, os tucanos decidiram se encontrar com Doria para convencê-lo a sair da disputa. O tucano ameaça não só manter a candidatura, como recorrer à Justiça Eleitoral para validar o resultado das prévias.

O PSDB, MDB e Cidadania querem oficializar a candidatura da senadora Simone Tebet como representante da terceira via. Pesquisa qualitativa e quantitativa foi realizada para reforçar a defesa da emedebista, que supostamente teria menos rejeição que Doria, apesar de ter 1%, enquanto ele chega a 4%.

Nesta quarta-feira (18), o deputado federal Aécio Neves detonou a senadora em entrevista a rádio de Minas Gerais e ao portal Uol. “Essa alternativa é ambígua. Eu tenho relações pessoais com a Simone Tebet há décadas, é uma excelente senadora, mas o MDB sequer dá garantias que ela será aprovada na convenção. Até anos atrás, o MDB estava em aliança sólida com o PT”, afirmou o tucano.

“A rejeição do Doria é muita alta e nos coloca no colo de uma outra candidatura digna e honrada, que é da Simone, mas que não me parece o nome mais adequado para representar essa terceira via”, criticou Aécio.

“Na retirada do Doria, o partido (PSDB) deve se reunir e buscar um outro nome que possa representá-lo nessa disputada”, propôs Aécio, deixando claro que é contra o partido apoiar a candidatura de Simone.

Em 2016, quando houve a denúncia do pagamento de R$ 2 milhões em propina pela JBS a Aécio, Simone foi um dos senadores que votaram contra a prisão do cacique tucano na ocasião.

Nesta semana até surgiu um movimento para que o senador Tasso Jereissati (PSDB), do Ceará, seja candidato a vice-presidente na chapa de Simone. A proposta é defendida por integrantes do PSDB e do MDB como uma solução para o impasse.

O anúncio de candidatura única da terceira via, previsto para hoje, dever ser adiado.

Salvo com o voto de Simone para não ser preso em 2016, deputado Aécio Neves diz que senadora não é o melhor nome para representar a 3ª via (Foto: Arquivo)