Simone recusou convite para ser vice na chapa de Ciro Gomes (Foto: Divulgação)

Os presidentes do MDB, PSDB e Cidadania decidiram contratar pesquisa qualitativa para definir o melhor nome para representar a suposta terceira via nas eleições deste ano. Eles adiaram o anúncio previsto para o dia 18 e as candidaturas de Simone Tebet (MDB) e João Doria (PSDB) vão continuar, pelo menos, até o início do próximo mês.

O candidato do PDT, Ciro Gomes, afirmou, nesta quinta-feira (12), que gostaria de ter a senadora sul-mato-grossense como vice na sua chapa. Em 3º lugar nas pesquisas, o pedetista está isolado e vem procurando cooptar aliados entre os partidos da terceira via. Simone voltou a descartar a possibilidade de ser coadjuvante na disputa.

Veja mais:

Simone atinge só 4% no lugar de Doria e Ciro e ajudaria Lula a ganhar no 1º turno, diz Quaest

Simone supera 2%; no 2º turno, senadora teria 30,5% contra 39% de Bolsonaro, diz MDA

Ranking: Bolsonaro lidera com 38%, mas vantagem sobre Lula cai em MS; Simone passa Ciro

Enquanto os cotados para ser o candidato nem-nem, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) continuam isolados na disputa. Conforme pesquisa do Ipespe, divulgada pela XP Investimentos nesta sexta-feira (13), o petista se mantém na liderança com 44%, contra 32% do atual presidente.

Ciro segue em terceiro com 8%, seguido por Doria com 3%, pelo deputado federal André Janones (Avante) com 2% e de Simone com 1%. Os demais candidatos – Felipe D’Ávila (Novo), Vera Lúcia (PSTU), Luciano Bivar (União Brasil) e Eymael (DC) – ficaram com zero e não pontuaram. A pesquisa foi registrada com o número BR-02603/2022 e foi realizada por telefone com mil eleitores entre os dias 9 e 11 deste mês.

Com Doria e Simone patinando na lanterna, os presidentes do MDB, PSDB e Cidadania decidiram contratar uma pesquisa qualitativa e quantitativa para decidir qual nome tem probabilidade maior de fazer frente a Lula e Bolsonaro.

Conforme o PSDB, o levantamento será realizado pelo Instituto Guimarães Pesquisa e Planejamento. O jornal Valor informou que a sondagem deverá levar três semanas e só será divulgada no início de junho.

O MDB, PSDB e Cidadania gostariam de oficializar o nome de Simone, mas Doria não aceita perder o posto para a emedebista. Há até um movimento para que o ex-governador de São Paulo seja o candidato a vice da senadora.

Inicialmente, a terceira via tinha seis nomes. O primeiro a desistir foi o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (União Brasil). Em seguida, o ex-juiz Sergio Moro acabou sendo rifado ao trocar o Podemos pela União Brasil. O ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), acabou recuando após pegar mal o fato de não ter aceitado a derrota nas prévias do PSDB.

O último a desembarcar foi o deputado federal Luciano Bivar, presidente nacional do União Brasil. Só que ao contrário dos outros três, ele decidiu ser candidato com chapa pura. A mais cotada para ser a candidata a vice-presidente é a senadora Soraya Thronicke (União Brasil).

Inicialmente, PSDB, MDB e Cidadania anunciaram o nome do grupo na próxima quarta-feira (18). Agora, eles vão esperar a pesquisa para definir se lançam Simone ou Doria.