Marquinhos Trad marcou para sábado, último dia, a renúncia ao cargo de prefeito para disputar o cargo de governador (Foto: Divulgação)

Marquinhos Trad (PSD) captou R$ 227 milhões em recursos em cinco anos, montante 247% superior ao arrecadado pelos antecessores em oito anos. Ele confirmou que renunciará ao cargo neste sábado (2) para ser candidato a governador nas eleições deste ano. Para a sucessora, Adriane Lopes (Patri), segunda mulher a assumir o comando do município, o prefeito promete deixar R$ 1,5 bilhão garantidos para a conclusão de projetos e obras até dezembro de 2024.

Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (31) pela subsecretária de Gestão e Projetos Estratégicos, Catiana Sabadin, durante audiência na Câmara Municipal de Campo Grande. Conforme o balanço, em cinco anos, o atual gestor concluiu a entrega de 3 mil moradias e a pavimentação e recapeamento de 400 quilômetros de ruas e avenidas.

Veja mais:

Marquinhos concorda com piso 100% em 2024 e professores desistem de greve na Capital

Lançado pelo PSD, Marquinhos afina discurso para se contrapor a André, Rose e Reidel

Marquinhos e Riedel crescem e embolam disputa por vaga no 2º turno, diz Ranking

Marquinhos captou R$ 227,015 milhões em recursos. Conforme Catiana, o valor é recorde e representa um acréscimo de 247% em relação ao volume somado dos últimos oito anos, de 2008 a 2016, que somou R$ 65,235 milhões, contabilizando as gestões de Nelsinho Trad (PSD), Alcides Bernal (PP) e Gilmar Antunes Olarte (sem partido).

Durante o encontro com os vereadores, Marquinhos confirmou que renuncia ao mandato neste sábado, data limite para a desincompatibilização para quem deseja disputar as eleições deste ano. Ele abre mão de dois anos e meio de mandato para se arriscar na disputa do Governo do Estado.

O evento no legislativo serviu para o prefeito mostrar os projetos definidos que estariam com recursos garantidos para serem tocados pela sucessora, Adriane Lopes. A posse oficial da prefeita está marcada para terça-feira (5) no legislativo municipal.

O maior investimento, R$ 443,5 milhões, será destinado para obras de infraestrutura. O maior pacote será de R$ 270 milhões para a pavimentação de 200 quilômetros de vias públicas, em bairros como Caiobá, Noroeste, Nova Lima, Centenário, Ramez Tebet, Vila Nasser, Tarumã, entre outros.

Como parte do pacote de infraestrutura está a revitalização da antiga rodoviária de Campo Grande (R$ 15,5 milhões) e da Cidade Natal (R$ 3,5 milhões), um novo acesso para o Aeroporto Internacional de Campo Grande (R$ 14 milhões) e a conclusão, finalmente, do Centro de Belas Artes (R$ 4,5 milhões).

O projeto inclui a conclusão dos corredores do transporte coletivo (R$ 192 milhões). A prefeitura ainda não desistiu de construir o novo terminal de transporte coletivo no Bairro Tiradentes e ciclovias.

Catiana Sabadin afirmou que são 400 metas e 100 projetos prioritários para serem concluídos até 2024 (Foto: Divulgação)

O prefeito deve deixar R$ 271 milhões na construção de moradias populares, que inclui 2 mil unidades, a Vila dos Idosos (com 40 apartamentos) e 800 apartamentos na região Central como parte do Reviva Centro.

Um dos projetos pioneiros prevê o investimento de R$ 55 milhões no Parque Tecnológico Digital, que será implantado na Esplanada Ferroviária. De acordo com Catiana, será implantada fibra ótica para interligar todos os órgãos municipais, como escolas e unidades de saúde.

Na área de esporte, a proposta é investir R$ 6,8 milhões na piscina olímpica do Parque Ayrton Senna, R$ 5 milhões no parque de esportes radicais no Jardim Noroeste, R$ 3,8 milhões na transformação do Ginásio de Esportes Guanandizão em arena multiuso.

Também estariam garantidos R$ 7,8 milhões na construção da UPA Veterinária, uma espécie de pronto socorro para atender cães e gatos.

Na área de saúde, os recursos somam R$ 39,8 milhões para a reforma de unidades de saúde e transformar o hospital das Moreninhas, construído para a realização de partos, em centro para pequenas cirurgias (R$ 14 milhões).

Na educação, o investimento de R$ 35,5 milhões para a construção de nove escolas municipais de educação infantil (antigos Ceinfs). Só a transformação do antigo clube Surian em escola infantil vai custar R$ 8,5 milhões.

“Não há como você puxar um arco sem ter o alvo para a flecha. E para isso é preciso planejar, estabelecer estratégias, definir metas, escolher as pessoas e começar a sua execução. Assim nós fizemos e vamos continuar fazendo. Os recursos já estão garantidos, os projetos já estão aprovados. É a sequência de uma administração comprometida e responsável”, afirmou Marquinhos, apostando que a vice dará continuidade à sua gestão.

Adriane Lopes vai ser a segunda mulher a assumir a prefeitura da Capital em mais de 100 anos de história (Foto: Divulgação)