Ex-ministro da Saúde fica com apenas 2% na região Centro-Oeste, que inclui MS, e zera nas regiões mais populosas do País (Foto; Arquivo)

Pesquisa do instituto Vox Populi aponta que o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), tem apenas 1% na pesquisa nacional visando as eleições de 2022. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a sondagem com 44%, contra 21% do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O democrata tem percentual zero nas regiões Nordeste e Sudeste, as mais populares do País.

A senadora Simone Tebet (MDB), que ensaia disputar a presidência, não foi incluída em nenhum dos dois cenários pesquisados. O instituto considerou apenas dois cenários devido ao PSDB, que contará com dois nomes, os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. O nome será definido em prévias previstas para o fim deste mês.

Veja mais:

Ipespe: Mandetta foi fenômeno por dois meses e não se recuperou após cair de 14% a 3%

Nova pesquisa Ipespe traz Mandetta com 3% e Simone com 1%; Lula lidera com 42%

XP/Ipespe ignora Simone e mostra Mandetta com 4%; ex-ministro vence Bolsonaro no 2º turno

No primeiro cenário, de acordo com o Vox Populi, Lula tem 44%, seguido por Bolsonaro com 21%, pelo ex-ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (PDT), com 4%, do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro (Podemos), com 3%, Doria e Mandetta completam com 1%. Cerca de 10% vão anular ou votar em branco, enquanto 12% não responderam ou seguem indecisos.

O maior índice de Mandetta, 2%, foi registrado na região Centro-Oeste, onde Lula tem 36% e Bolsonaro 32%. No Nordeste, onde o petista aparece com 56% e o presidente com 18%, o democrata não foi citado. O índice também foi zero no Sudeste, onde Lula tem 42% e Bolsonaro, 19%. Na região Sul, o ex-ministro tem 1%, onde o ex-presidente foi citado por 35%, contra 33% de Bolsonaro.

Por faixa etária, Mandetta não é citado pelos eleitores jovens, enquanto obteve 2% entre os maduros. O índice entre os adultos do sul-mato-grossense foi 1%. Ele fica com 1% entre os católicos e evangélicos, enquanto chega a 4% entre os eleitores de outras religiões.

O Jacaré não divulgou a pesquisa da Genial/Quaest deste mês porque o levantamento não considerou a candidatura de Mandetta nem de Simone.