Passaia causou um terremoto político sem precedentes ao passar por Dourados: gravações levaram à prisão do prefeito, vice-prefeito e nove vereadores (Foto: Arquivo)

Responsável pela deflagração de um dos maiores escândalos políticos de Mato Grosso do Sul em 2010, o jornalista Eleandro Passaia foi contratado pela TV Record para apresentar um programa nacional. Famoso por ter gravado políticos na Operação Uragano, o apresentador terá a missão de levantar os índices de audiência do programa Balanço Geral Manhã.

Passaia era o apresentador do programa Tribuna da Massa, da Rede Massa, retransmissora do SBT no Paraná. Ele vinha fazendo sucesso na emissora do apresentador Carlos Massa, o Ratinho, e chegava a se gabar de chegar a 7,7 pontos de audiência, contra 2,3 da emissora rival em Curitiba.

Veja mais:

Condenado por corrupção a 10 anos, ex-vereador é coordenador político de Reinaldo em Dourados

Após 11 anos, ex-vereadores são condenados a 48 anos de prisão por “mensalinho” em Dourados

Marçal vira réu por exigir R$ 2 milhões para campanha e propor desvio na compra de remédios

Em decisão unânime, investigação de propina milionária continua contra André e Jerson

“Tchau Curitiba! O ciclo se fechou. Quando as luzes deste estúdio brilharem de novo não estarei mais por aqui. Me despeço do Grupo Massa depois de 8 anos, 6 meses e 7 dias intensos e felizes. Obrigado Ratinho, Mauro e todos os meus amigos de trabalho por me ensinarem tanto. Parto para um novo desafio, distante daqui. Meu ❤️ estará sempre por perto”, postou o jornalista na despedida feita no Instagram, onde conta com 112 mil seguidores.

Eleandro Passaia ganhou fama em Mato Grosso do Sul em 2010, quando era secretário municipal de Comunicação de Dourados, na gestão de Ari Artuzi. Ele firmou acordo com a Polícia Federal e gravou confidências reveladoras de políticos.

As gravações levaram a PF a deflagrar a Operação Uragano no dia 1º de setembro de 2010. Na ocasião, foram presos o prefeito de Dourados, Artuzi, o vice-prefeito, Carlinhos Cantor, o presidente da Câmara Municipal, Sidlei Alves, oito vereadores, empresários e políticos.

O então primeiro secretário da Assembleia Legislativa, Ary Rigo (PSDB), revelou que havia pagamento de mensalão para desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (R$ 900 mil), para o então governador, André Puccinelli (R$ 2 milhões), o chefe do Ministério Público Estadual, Miguel Vieira da Silva (R$ 300 mil) e deputados estaduais.

O terremoto político causado pelas revelações não impediu a reeleição de Puccinelli no primeiro turno, mas causou várias ações na Justiça. Os desembargadores e Puccinelli se livraram da denúncia no Superior Tribunal de Justiça. Já o procurador ainda responde ação na Justiça.

Artuzi foi cassado e acabou morrendo de câncer em 2013. As primeiras sentenças começaram a ser publicadas pela Justiça há dois anos. Passaia chegou a assumir a Secretaria Municipal de Governo em 2010. Ele pediu demissão do cargo no dia 23 de setembro daquele ano.

De acordo com o Notícias da TV, ele vai apresentar o programa Balanço Geral Manhã das 5h às 7h, horário de São Paulo, quando entregará para o apresentador Geraldo Luís. É a primeira vez que ele assume um programa em São Paulo com alcance nacional.