Enquanto o irmão gastou apenas R$ 16 mil no primeiro semestre, Nelsinho Trad usou R$ 213 mil em sete meses da cota parlamentar e da verba com Correios (Foto: Arquivo)

Nelsinho Trad (PSD) não seguiu o bom exemplo do irmão e é o campeão em gastos entre os três senadores de Mato Grosso do Sul no primeiro semestre deste ano, conforme o Portal da Transparência do Senado. Com a pretensão de ser candidata a presidente da República em 2022, Simone Tebet (MDB) elevou a utilização da cota parlamentar. Soraya Thronicke (PSL) reduziu drasticamente o gasto em 2021.

O ex-prefeito de Campo Grande não se deu ao trabalho de se espelhar no deputado federal Fábio Trad (PSD), que utilizou apenas R$ 16 mil da cota parlamentar de janeiro a junho deste ano. Em tempos de pandemia e grave crise econômica, o parlamentar reduziu drasticamente os gastos, apesar de ter direito a usar R$ 42 mi por mês.

Veja mais:

Bancada eleva gasto com cota em 21%; Trutis é campeão ao superar políticos tradicionais no semestre

Campeão na pandemia: Nelsinho eleva gasto com cota e contrata mais funcionários

Campeão de gastos, Trutis usa R$ 63,6 mil da cota parlamentar para pagar irmão de assessor

“É possível dinamizar o mandato com economia e racionalidade nas despesas. Nosso mandato otimiza a palavra e a posição. Que estes recursos economizados sirvam para melhores fins, salvando vidas neste momento tão doloroso de nossa história“, afirmou Fábio, por meio da assessoria. Ele entrou para o seleto grupo dos cinco parlamentares mais econômicos do Brasil.

Já Nelsinho gastou R$ 213 mil de janeiro até julho deste ano, conforme o Portal da Transparência. Este valor é mais que o dobro do total gasto por Soraya, que usou apenas R$ 79,7 mil. Apenas com Correios, R$ 33,8 mil, ele gastou o dobro do utilizado em seis meses pelo irmão.

Conforme o Senado, o maior gasto de Nelsinho do total da cota, R$ 129,2 mil dos R$ 177,3 mil foram destinados para apoio parlamentar. A empresa Home Mix recebeu de R$ 30 mil por mês para cuidar das redes sociais do senador. No ano passado, Nelsinho gastou R$ 394,8 mil da cota parlamentar.

Em segundo lugar ficou a senadora Simone Tebet, que disputou a presidência do Senado e agora lidera a bancada feminina no Senado. A emedebista gastou R$ 140,7 mil até o momento, sendo R$ 114 mil da cota parlamentar e R$ 25,2 mil com Correios. O valor gasto com cota representa quase o total gasto em 12 meses de 2020, quando foram usados R$ 137,6 mil, e fica próximo do montante utilizado em 2018, R$ 124,1 mil.

Pré-candidata a presidente, Simone usou R$ 114 mil da cota em sete meses, contra R$ 137,6 mil em 12 meses de 2020 (Foto: Arquivo)

O maior desembolso do Senado com Simone foi para o pagamento de aluguel do escritório político em Campo Grande (R$ 56,1 mil). A senadora destinou R$ 45,5 mil para atividade de apoio parlamentar, que foi a contratação da Mais Resultado para consultoria de conteúdo.

No primeiro mandato, Soraya gastou apenas R$ 79,7mil de janeiro até o início deste mês. Somente da cota parlamentar, a senadora usou R$ 75,7 mil. A média mensal de gastos da parlamentar caiu pela metade, de R$ 21,5 mil no ano passado para R$ 10,8 mil neste ano, conforme o Portal da Transparência do Senado.

Confira o gasto do seu senador ou senadora

Senadores2021
Nelsinho Trad (PSD)213.057,36
Simone Tebet (MDB)140.721,11
Soraya Thronicke (PSL)79.720,88
Fonte: Portal da Transparência

O maior gasto da presidente regional do PSL foi com a contratação da Ideia TV por R$ 23 mil em fevereiro deste ano. Em segundo, com R$ 18,8 mil ficou com a divulgação da atividade parlamentar. Apesar de confirmar a disposição de disputar o Governo do Estado em 2022, Soraya conseguiu reduzir o valor utilizado da cota parlamentar.

Entre os deputados, O Jacaré já informou que o campeão é o deputado Loester Trutis (PSL), com R$ 231,8 mil. Em segundo lugar ficaram Vander Loubet (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT), com R$ 203 mil.

Soraya reduziu para menos da metade a média de gastos com a cota parlamentar neste ano (Foto: Arquivo/Senado)