Depois de várias carreatas na Capital, grupo vai a Brasília para megaato de apoio ao presidente da República (Foto: Arquivo)

Representantes do movimento conservador em Mato Grosso do Sul devem lotar 15 ônibus para participar do Movimento Verde e Amarelo – o agro e o povo pela democracia, que acontece neste sábado (15) em Brasília. A expectativa é reunir aproximadamente 15 mil pessoas no ato de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com Júlio Nunes, do QG Voluntários do Bolsonaro, cerca de 50 produtores rurais devem ir de caminhonete ou avião para participar da manifestação. Os participantes estão eufóricos já que o presidente confirmou que participará do protesto. “Ele vai subir no nosso carro”, antecipou.

Veja mais:

Carreatas contra e a favor de Bolsonaro vão “ocupar” Centro da Capital no dia 1º de maio

Carreata com 300 veículos comemora golpe de 1964 e manifesta apoio a Bolsonaro

Com 1,1 mil veículos, carreatas de 1º de Maio fazem prévia da disputa entre Lula e Bolsonaro

A mobilização vai sair em defesa da liberdade, da democracia e da independência entre os poderes. Apesar dos valores pregados, o grupo usa a #PresidenteEuAutorizo, em alusão ao emprego das Forças Armadas para impor a vontade de Bolsonaro. “(Para ele) usar a caneta BIC se for preciso, para reestabelecer a ordem entre os poderes e a segurança jurídica”, explicou Nunes.

A manifestação dos produtores rurais ocorre na semana em que a família Bolsonaro subiu o tom contra o senador Renan Calheiros (MDB), de Alagoas, relator da CPI da Covid no Senado. Durante a sessão, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), do Rio de Janeiro, foi à sessão da comissão para xingar o alagoano de “vagabundo”. O termo foi repetido pelo presidente nesta quinta-feira durante inauguração de obra em Maceió (AL).

O ato também será usado para demonstrar a força do bolsonarismo após a divulgação da pesquisa do Datafolha, a primeira realizada após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recuperar os direitos políticos com a anulação de suas condenações na Operação Lava Jato pelo Supremo Tribunal Federal.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, o petista aparece com 41% contra 23% de Bolsonaro na simulação de primeiro turno. Em eventual disputa no segundo turno, Lula ganharia de 55% a 32%, segundo o Datafolha.

Em Campo Grande, os movimentos QG Voluntários de Bolsonaro, Pátria Livre e MS Conservador conseguiram mostrar força do bolsonarismo ao levar centenas de veículos em carreatas de apoio ao presidente, em defesa do golpe militar e em protesto contra o STF.

Júlio Nunes e o presidente da Aprosoja Brasil, Antônio Galvam, durante organização do evento em Brasília (Foto: Divulgação)