Com salário de R$ 15,8 mil na Secretaria Estadual de Governo e Gestão Estratégica: Nivaldo causou morte e fugiu sem prestar socorro (Foto: Reprodução)

Sem habilitação para pilotar barco e supostamente embriagado, o assessor especial do Governo do Estado, Nivaldo Tiago Filho de Souza causou acidente no início da tarde de sábado (1º) na região do Touro Morto, no encontro dos rios Miranda e Aquidauana. Ao atropelar outra embarcação, ele causou a morte de Carlos Américo Dutra, o Carlão, 59 anos, e feriu outros dois homens.

Com salário de R$ 15,8 mil por mês e genro da líder do Governo na Assembleia, deputada estadual Mara Caseiro (PSDB), Souza fugiu do local do acidente sem prestar socorro para as vítimas. Acompanhado pela mulher, Maiara e os dois filhos, ele acabou sendo pego pela Polícia Rodoviária Federal a bordo de uma caminhonete Hilux na BR-262.

Veja mais:

Juiz sequestra R$ 1,096 milhão de ex-segurança do governador condenado a 20 anos

Ex-motorista de Reinaldo é condenado a 18 anos de prisão por três crimes

Pelo placar de 12 a 4, Assembleia suspende ação por organização criminosa contra Jamilson

Justiça condena deputados Mara Caseiro e João Grandão em ação da Máfia dos Sanguessugas

Encaminhado para a Polícia Civil de Miranda, a 168 quilômetros da Capital, ele teria admitido que bebeu cerveja na manhã do dia 1º de Maio, mas se recusou a fazer o teste do bafômetro. Mesmo não sendo habilitado para pilotar a lancha, conforme o Midiamax, o assessor foi liberado pela polícia e indiciado por homicídio culposo, sem intenção de matar e com pena menor.

Uma das vítimas estaria internada em estado grave no hospital de Miranda. O outro, filho do pescador, teve lesões leves. O assessor tucano vai responder também por lesão corporal culposa.

O filho de Carlão e testemunhas teriam dito que após atropelar a embarcação, Nivaldo jogou garrafas de bebida alcoólica na água. Como o barco começou a afundar, ele pegou a mulher e os filhos e tentou fugir na caminhonete.

Um analista de sistemas contou ao TopMídiaNews que o assessor estadual conduzia a lancha em alta velocidade e fez a curva na contramão, atingindo o barco de Dutra. Cerca de 20 pessoas pescavam no local e testemunharam a imprudência.

A história ganhou ares de escândalo porque houve tentativa de conduzi-la em sigilo e longe dos holofotes. Nivaldo Tiago Filho de Souza ocupa cargo comissionado na gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) desde o dia 3 de março de 2015. Atualmente, ele atuaria como braço direito de Sérgio de Paula, atual presidente regional do PSDB e cotado para assumir a Casa Civil, pasta recriada para acomodar aliados.

Conforme o Portal da Transparência, ele tem cargo de direção e assessoramento com salário bruto de R$ 15.888,47 por mês. No ano passado, no mês de outubro, ele ainda recebeu uma bolada do Governo do Estado no valor de R$ 71.263,35.

A sogra do autor da tragédia é a atual líder do Governo. Como ela não conseguiu se reeleger em 2018, Reinaldo a nomeou como presidente da Fundação Estadual de Cultura. Com a morte do deputado estadual Onevan de Matos, em decorrência das complicações da covid-19, Mara acabou assumindo a vaga na Assembleia Legislativa.

Confira a repercussão:

Responsável por morte, Thiago é genro de deputada e servidor público – Portal TOP Mídia News (topmidianews.com.br)

Polícia confirma que assessor da governadoria foi detido e solto após causar acidente com morte em MS · Jornal Midiamax (uol.com.br)

Genro de Mara Caseiro, Tiago pilotou barco que matou Carlos (MS Notícias)

Piloto de embarcação que causou acidente com morte não tinha habilitação – Interior – Campo Grande News

A parlamentar ainda não se manifestou sobre o acidente causado pelo genro. O Governo do Estado também foi procurado, mas ainda não divulgou nenhuma nota a respeito do assunto.

Após tragédia, filho de pescador se revolta com a fuga de autor de acidente no Rio Miranda (Foto: Reprodução)