Grupo levou boneco do presidente e fantasia de jacaré na 3ª megacarreata pelo impeachment (Foto: Giovanni Coletti)

O apoio da população dos bairros, inclusive o mais populoso da Capital, ao protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) surpreendeu os organizadores da 3ª megacarreata realizada no final da manhã deste domingo (31). Desta vez, os manifestantes levaram um boneco do capitão, bandeiras pela vacina e a favor do impeachment e fantasias de jacaré para incrementar o ato.

Cerca de 600 veículos, conforme a organização, participaram da carreata pelas avenidas Manoel da Costa Lima e Thyerson de Almeida (prolongamento da Ernesto Geisel) e pelas ruas dos bairros Aero Rancho e Parati. O número é menos da metade da 2ª manifestação, que teve 2 mil carros, e 50% superior ao primeiro, com 400, de acordo com estimativas da Frente Fora Bolsonaro.

Veja mais:

Inflamada com deboche de Bolsonaro, frente convoca 3ª carreata pelo impeachment

Guarda Municipal tenta, mas não impede 2ª megacarreata pelo impeachment de Bolsonaro

Grupo pede para candidato à presidência da Câmara pautar impeachment de Bolsonaro

Megacarreata pede impeachment de Bolsonaro após mortes por covid-19 e calamidade no AM

Sem aglomerações, em decorrência da pandemia, o grupo não teve problemas para realizar o protesto pelo impeachment de Bolsonaro. De acordo com a advogada Giselle Marques, coordenadora do movimento Juristas pela Democracia, a Guarda Municipal ajudou a organizar o trânsito. Ciclistas também participaram da manifestação.

“A repercussão foi muito boa, com pessoas aplaudindo e fazendo sinal positivo”, avaliou Giselle, sobre a recepção. Ela esperava reação mais hostil, considerando o elevado índice de votação de Bolsonaro na Capital nas eleições de 2018.

Na avaliação da advogada, a perda de popularidade do presidente pode ser reflexo do aumento expressivo nos preços dos produtos básicos da alimentação, como arroz, óleo e carne bovina. Também houve aumento no preço do gás de cozinha e dos combustíveis, em geral, que passaram a acompanhar o mercado internacional na gestão de Bolsonaro.

“Foi um sucesso”, avaliou o coordenador da Frente Fora Bolsonaro, André Lages. Na sua avaliação, apesar de ter sido menos gigantesca do que a realizada no dia 23, a megacarreata foi significativa porque obteve respaldo da população.

Além do impeachment de Bolsonaro, o grupo pede vacina para todos contra a covid-19 e prorrogação do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600. Agora, Lages acrescentou o pedido de investigação das compras feitas pelo Palácio do Alvorada, que inclui R$ 15 milhões em leite condensado e R$ 2,2 milhões em chicletes. “Enquanto isso, não tem dinheiro para comprar oxigênio para a população”, lamentou, sobre o colapso no sistema de saúde de Manaus.

O impeachment de Bolsonaro pode ganhar força com a eleição do novo presidente da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira. O movimento estará praticamente descartada se vencer o candidato do governo e líder do Centrão, Arthur Lira (PP). O Governo liberou R$ 3 bilhões em emendas para sacramentar a vitória do progressista.

Por outro lado, um dos 64 pedidos de afastamento de Bolsonaro pode sair da gaveta no caso da vitória do deputado federal Baleia Rossi (MDB). O Senado também vai escolher o novo presidente, mas os dois candidatos, Rodrigo Pacheco (DEM) e Simone Tebet (MDB) descartam o impeachment no momento.

No entanto, seguidores do presidente também foram ver a carreata realizada neste domingo. Alguns reagiram com sinal negativo ao protesto, enquanto outros recorreram ao tradicional símbolo de Bolsonaro, ao fazer “arminha” com as mãos.

Amigas foram fantasiadas de jacaré, que virou símbolo de quem já tomou a vacina contra a covid-19 (Foto: Giovanni Coletti)