Os hospitais do Estado acompanham 488 pessoas internadas em decorrência do coronavírus, 200 tiveram complicações e recebem tratamento em UTI’s. No limite, nenhum município pólo tem ocupação de leitos abaixo de 50%. Em Campo Grande, 91% das vagas de alta complexidade estão em uso, em Corumbá são 84%, em Dourados 55%, e em Três Lagoas 54%.

A ocupação foi explicada nesta quarta-feira pela secretária adjunta de Saúde, Christine Maymone, que chamou atenção sobre a rotatividade do serviço. “Nós não temos uma rotatividade do leito rápida, porque essa é uma especificidade dessa doença”. Conforme a secretária, a capacidade de testes vai dobrar e o prazo para agendamento, que antes era de quatro dias, foi reduzido para 24 horas.

Veja também:

Boletim Covid-19 – O Jacaré: MS ultrapassa 100 mil casos e oito aguardam vaga em UTI no HR

Boletim Covid – O Jacaré: MS tem 450 internados e quase 100 mil infectados pelo vírus

Boletim Covid – O Jacaré: Morte e luto já não assustam e números de covid-19 aumentam em MS

Mato Grosso do Sul tem mais mortes que a Venezuela, a Austrália e a Dinamarca

Há muito tempo o Estado já superou vários países na quantidade de casos, mas está em disparada em óbitos por covid-19 quando comparado com nações inteiras. Já são 1.793 mortos, sendo 13 somente entre os dias 1.º e 2 de dezembro, conforme a SES (Secretaria de Estado de Saúde). Já a Venezuela reportou oficialmente 901 mortes pela doença em um universo de 102.621 casos. Mato Grosso do Sul, com 101.102 casos reportados oficialmente até a última terça-feira, também supera a quantidade de mortos da Dinamarca (852) e Austrália (908).

População russa começa a ser vacinada a partir da próxima semana

Por ordem do presidente Vladimir Putin, toda a população russa começa a ser vacinada contra a covid-19 na próxima semana. Já foram imunizadas 100 mil pessoas, entre trabalhadores de saúde e grupos de elevado risco. Agora, a vacina Sputnik V, produzida pela Federação Russa será produzida em larga escala e utilizada para aplicar em todos os habitantes. Já foram produzidos dois milhões de doses, com uso prioritário para a Rússia. Somente após o fornecimento local, a produção será voltada para assistência de outros países, havendo 40 interessados no produto, segundo o governo de Putin.

Países contabilizam 1,7 milhão de mortes em um ano de pandemia

Oficialmente, a pandemia de covid-19 já fez mais quase 1,5 milhão de mortos no mundo. Em um ano, desde que o primeiro caso foi relatado na China, exatamente 1.787.857 mortes foram comunicadas aos serviços de saúde de países acompanhados pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Não são quantificados, mas quem escapou com vida, pode enfrentar múltiplas sequelas. No total, 64.237.007 contaminações foram foram reportadas, segundo a OMS.

Fazemos o boletim covid-19 porque:

Em dezembro de 2019, as autoridades de chinesas de informaram a OMS (Organização mundial de Saúde) sobre o surto de uma nova doença, que foi nomeada posteriormente de covid-19. Em 11 de março, a OMS anunciou que as infecções atingiam proporções epidêmicas. Os dados sobre casos e mortes são fornecidos pela Universidade Johns Hopkins, mas podem não representar a totalidade por conta da subnotificação registrada em muitos países, como o Brasil, que mudou a sistemática de divulgação dos indicadores relativos à covid-19.

Quer ajudar a fazer o boletim covid-19 do Jacaré? Mande sua dúvida que vamos responder

Há muitas dúvidas sobre a pandemia e vamos buscar respostas oficiais para os leitores de O Jacaré. Para participar basta mandar uma mensagem para o  e-mail: sandraluz.ojacare@gmail.com que vamos buscar os canais competentes para oferecer a resposta. As perguntas podem ser enviadas até a manhã de quinta-feira. Alertamos que não serão consideradas ofensas aos nossos colaboradores e jornalistas. Ameaças serão devidamente reportadas às autoridades.