No sábado, ao participar de evento da Caixa, Reinaldo acusou o Fantástico de “mentiroso” e de requentar matéria para fazer sensacionalismo (Foto: Chico Ribeiro)

Os jornais e portais de internet nacional repercutiram a denúncia contra o filho e o primo do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), de que teriam contratado um grupo para roubar a propina e até matar o corretor de gado José Ricardo Guitti Guímaro, o Polaco. Já os meios de comunicação local, inclusive os mais acessados e antigos, ignoraram a ação criminal contra o advogado Rodrigo Souza e Silva, 30 anos, e o sargento da Polícia Militar Hilarino Silva Ferreira, o Lino.

Alguns blogs, sites e emissoras de rádio, inclusive a 104,7 FM controlada pelo Governo do Estado, reagiram com fúria à reportagem o Fantástico, da TV Globo, e a classificaram como “mirabolante”, “sensacionalista” e “fantasiosa”. A estratégia da defesa foi ligar o tucano ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), que vive em guerra contra o grupo da família Marinho.

Veja mais:

TV destaca ação contra filho de Reinaldo, mas ignorou denúncia para não prejudicar a reeleição

TJ aceita denúncia e filho de governador vira réu por mandar roubar propina de Polaco

Quadrilha diz que roubou propina de R$ 270 mil paga pelo Governo a Polaco

Para evitar delação de Polaco, filho de governador cogitou matá-lo, diz laranja de construtora

Mistério em acidente: asfixia mecânica matou diretor de frigorífico citado em delação da JBS

“E quais são as provas? A palavra de bandidos de quinta categoria usadas numa ficção apenas para atingir politicamente um governador usando o filho dele como alvo. Se isso não é abuso de poder, o que pode ser abuso de poder então?”, questionou o Blog do Nélio, do jornalista Nélio Brandão.

Em vídeo veiculado nas mídias sociais e repetido pelo blog, o governador rechaçou a denúncia. “É um caso requentado para me atingir. Tenho absoluta confiança na inocência do Rodrigo”, repetiu o tucano.

Veja a reação em MS

Blog do Nélio

Top Mídia News

Campo Grande News

O roubo ocorreu em 27 de novembro de 2017. Cinco pessoas viraram réus no ano passado, quando a juíza May Melke Penteado Siravegna, da 4ª Vara Criminal de Campo Grande, aceitou a denúncia contra a quadrilha.

Só que a magistrada rejeitou a denúncia contra o filho do governador em julho deste ano. O Ministério Público Estadual recorreu da decisão e a denúncia foi aceita na terça-feira passada (17) por unanimidade pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. Três desembargadores consideram procedente a denúncia e o advogado Rodrigo Souza e Silva se tornou o primeiro filho da maior autoridade do Estado a virar réu por crime de assalto a mão armada.

O Fantástico decidiu recontar a história, já que a tinha ignorada em dezembro de 2017 e em setembro do ano passado. A proposta de queima de arquivo constou do despacho do ministro Felix Fischer, relator da Operação Vostok no Superior Tribunal de Justiça.

Veja a repercussão nacional

A imagem de Mato Grosso do Sul ganhou destaque nos principais jornais do País nesta segunda-feira “Filho do governador de MS é réu em roubo”, destacou O Globo, um dos principais jornais do País.

“Filho do governador de MS pode ser mandante de queima de arquivo”, destacou o jornal Metrópoles. “Filho de governador do PSDB pode estar envolvido em plano de queima de arquivo”, destacou o DCM (Diário do Centro do Mundo), de esquerda.

O UOL, do Grupo Folha e mais lido no País, também deu destaque para a reportagem do Fantástico: “Filho de governador de MS planejou matar operador de propinas, diz TV”.

Até o site O Antagonista, famoso por defender a Operação Lava Jato e representar a direita da política brasileira, também comentou a denúncia com o seguinte título: “A criminalização da política não para”.

Com mais de 60 anos e com o slogan de líder, o jornal Correio do Estado ignorou a denúncia do Fantástico.

No entanto, o vídeo com a reportagem da TV Globo viralizou nas redes sociais e nos grupos de whatsapp, para desalento do governador.

Reinaldo diz que o filho provará a inocência na Justiça (Foto: Arquivo)