Treze pesquisas serão divulgadas nesta semana para tentar acertar o resultado da eleição em MS (Foto: Arquivo)

A última semana de campanha antes do primeiro turno será marcada por avalanche de pesquisas eleitorais em Mato Grosso do Sul. Treze levantamentos serão feitos para tentar antecipar o resultado das urnas no próximo domingo. Tucanos e jornais “isentos” não escondem a torcida pela vitória no primeiro turno do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Nesta segunda-feira foram divulgadas duas pesquisas, do Datamax e do Instituto Ranking, divulgadas, respectivamente pelos jornais eletrônicos Midiamax e Diário de Mídia.

 Veja mais:
Ibope aponta impacto da Vostok na campanha e faz 1ª simulação de segundo turno
Ibope aponta Reinaldo com 39%, contra 24% de Odilon e 3% de Mochi

No primeiro levantamento desde o inicio da campanha eleitoral, o Datamax aponta Reinaldo com 37,5%, contra 23,9% do juiz federal Odilon de Oliveira (PDT). Neste levantamento, os dois devem disputar o segundo turno. De acordo com o jornal, apesar da Operação Vostok, o tucano pode vencer no primeiro turno.

O candidato Junior Mochi (MDB) ficaria com 6,2%, seguido por Humberto Amaducci (PT), com 5,4%, Marcelo Bluma (PV), com 2%, e João Alfredo (PSOL), com 1,3%. O Datamax apontou que 11,2% pretendem votar em branco ou nulo, enquanto 12,6% seguem indecisos.

Levantamento do Midiamax tem margem de erro de 3%, feita entre os dias 27 e 29 de setembro com 1.040 eleitores e registrada com o número MS-02838 e BR-04533/2018)

Totalmente diferente a pesquisa do Instituto Ranking, feita no mesmo período, aponta segundo turno com certeza, mas lança dúvida sobre o adversário do governador. Reinaldo segue em crescimento, passando de 36,25% para 38,16% em quatro dias. Odilon recuou de 25,16% para 24,33%.

Mochi ficou estável após a arrancada meteórica, de 20,41% para 20,91%. Aliás, a intenção de voto no emedebista é o grande enigma desta eleição, já que encosta em Odilon na sondagem do Instituto Ranking, enquanto não passa de um dígito nos demais levantamentos.

Amaducci subiu de 3,41% para 4,08%, Bluma de 2,08% para 3,16% e João Alfredo de 0,83% para 1,75%. O percentual de indecisos, votos brancos e nulos oscilou de 11,83% para 7,61%.

Enquanto no Ranking, o cenário é de 54,23% para os adversários, contra 38,16% para o tucano, o Datamax aponta Reinaldo com 37,5% contra 39% dos demais adversários.

Ranking mantém cenário de segundo turno e com possibilidade de ir Odilon ou Mochi (Foto: Reprodução)

O eleitor poderá tirar a prova dos nove com a divulgação de mais 11 levantamentos de amanhã até sábado. O Correio do Estado planejava divulgar mais duas pesquisas, mas o Ipems divulgou apenas uma, prevista para o próximo sábado, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

O curioso é que cinco institutos possuem o mesmo estatístico como responsável pela pesquisa. Augusto da Silva Rocha, com o cadastro 7655, pode ser considerado o rei da pesquisa, porque responde pelos levantamentos do Ranking, Real Time, Digitop, Ipexx Brasil e Ibrape.

Independente das pesquisas, o eleitor, com apenas um voto, terá o poder soberano de decidir o futuro do Estado e do Pais no próximo domingo. Ele vai decidir se mantém o costume secular de aceitar o rouba mas faz ou levará para a urna a indignação com a corrupção que assola o País?

O Jacaré só vai tentar checar o resultado da urna com o resultado das pesquisas.

Pesquisas registradas:

Terça-feira (2)

Ibrape/Página Brasil

Quinta-feira (4)

Instituto Veritá

Digitop – TopMídiaNews

Ibrape/Página Brasil

Real Time Big Data/TV MS Record

Instituto Ranking/ Diário de Mídia

Sexta-feira (5)

Ibope/TV Morena

Ipexx Brasil

Sábado (6)

Ipems/Correio do Estado

Datamax/MídiaMax

Instituto Ranking/Diário de Mídia