Chefe do MPF, Augusto Aras, tenta melar transferência de Jamil Name a Campo Grande (Foto: MPF/Divulgação)

O procurador-geral da República, Augusto Aras, recorreu, nesta sexta-feira (12), contra o retorno do empresário Jamil Name, 81 anos, a um presídio estadual de Mato Grosso do Sul. Além de apontar duas irregularidades no habeas corpus, ele cita o suposto plano do octogenário para matar autoridades da segurança pública como vingança pela prisão ocorrida na Operação Omertà, deflagrada no dia 27 de setembro do ano passado.

Ler mais