Dos 35 desembargadores, 13 votaram pela abertura de procedimento, mas pedido foi arquivado porque eram necessários 18 votos (Foto: Arquivo)

Com o apoio de 12 desembargadores e graças a ausência de outros sete, o juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior conseguiu se livrar da abertura de procedimento administrativo disciplinar por causa do suposto recebimento de propina de R$ 100 mil. Treze dos 35 integrantes do Tribunal Pleno votaram a favor da sindicância. No entanto, como era necessário o aval da maioria absoluta, o processo foi arquivado por falta de quórum.

Ler mais