Tag: juiz josé henrique neiva carvalho e silva (page 1 of 3)

Empresas vão ao TJ para anular plano de recuperação judicial que evitou falência da São Bento

Grupo fundado nos anos 40 chegou a ter 91 lojas e agora tenta continuar com apenas uma farmácia na Capital (Foto: Arquivo)

A novela envolvendo a rede de drogarias São Bento não terminou com a homologação do plano de recuperação judicial pelo juiz José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, da Vara de Recuperações, Falências e Insolvências de Campo Grande em outubro do ano passado. Empresas recorreram ao Tribunal de Justiça para pedir a anulação do PRJ por considera-lo ilegal e inexequível.

Ler mais

Megaleilão da Bigolin põe 250 mil itens a venda, de chuveiro ao prédio, a partir desta terça

Venda de aproximadamente 250 mil itens da massa falida do grupo Bigolin começa nesta terça (Foto: Arquivo)

O megaleilão da massa falida do grupo Bigolin, formado por cinco empresas, começa nesta terça-feira (8) com a venda de aproximadamente 250 mil itens, que vão desde um parafuso até o prédio símbolo da empresa, avaliado em R$ 13,8 milhões. Conforme edital publicado pela Vara de Falências, Recuperações e Insolvências de Campo Grande, serão três leilões e o primeiro acontece de hoje, a partir das 14h (horário de MS), e vai até o dia 29 deste mês. (veja aqui)

Ler mais

Desvio das vendas no cartão mantém falência e Bigolin não reabre no Natal

Lojas continuam fechadas e produtos devem ir à leilão no primeiro semestre de 2022 (Foto: Arquivo)

A criação de empresa em nome dos sócios para desviar o dinheiro das vendas a cartão levou o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul a manter a falência do grupo Bigolin, um dos maiores conglomerados de lojas de materiais de construção e símbolo dos negócios no Estado. Com a decisão, aprovada no dia 14 deste mês, as lojas não puderem reabrir a tempo do Natal e aproveitar o boom gerado pelo pagamento do 13º salário.

Ler mais

Fim da Bigolin tem calote, dívida de R$ 116 milhões, só R$ 742 em bancos e risco de prisão de sócios

Fundada há 35 anos, Bigolin tem a falência decretada pela 2ª vez e sócios podem ser presos por fraude (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Pela 2ª vez a Justiça decretou a falência e determinou o encerramento das atividades do Grupo Bigolin, fundado há mais de 35 anos e um dos ícones da construção civil em Mato Grosso do Sul. Diante de dívida superior a R$ 116,3 milhões, a empresa tinha apenas R$ 1,5 mil em caixa e R$ 742 em contas bancárias. Além de não dispor de patrimônio para garantir o pagamento dos débitos milionários, os sócios ainda correm risco de ter a prisão preventiva decretada por fraude.

Ler mais

MPE apura superfaturamento de R$ 1,5 mi na compra de uniformes pelo Governo do Estado

Empresa propôs R$ 6,20, o 2º menor valor, e cinco meses depois conseguiu reajuste de 37%, elevando para R$ 8,50 (Foto: Arquivo)

O Ministério Público Estadual investiga superfaturamento de R$ 1,5 milhão na compra de uniformes escolares pelo Governo do Estado em 2015. Em mais um escândalo da administração de Reinaldo Azambuja (PSDB), a Justiça decretou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de funcionários públicos e empresários investigados no suposto esquema.

Ler mais

Com Capital à beira do colapso, Reinaldo mantém fechado 144 leitos no hospital de campanha

Com hospital de campanha com 144 leitos fechados, HR transfere pacientes com covid-19 para hospitais particulares (Foto: O Jacaré)

Apesar da superlotação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com o avanço a pandemia na Capital, o Governo do Estado mantém vazios 144 leitos vazios no Hospital de Campanha, construído para receber as vítimas da covid-19. Apesar de ter custado uma fortuna aos cofres públicos, a unidade foi mal planejada e não terá condições para atender os pacientes infectados pelo coronavírus, como alardeou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Ler mais

Nepotismo: MPE tenta anular nomeação de pai de assessor de Reinaldo na Justiça

MPE tenta suspender, mas gestão de Reinaldo vai ao TJ para manter nomeação de pai de assessor de Reinaldo (Foto: Arquivo)

Mais uma denúncia de nepotismo na administração estadual chegou à Justiça de Mato Grosso do Sul e virou uma batalha judicial entre o Ministério Público Estadual e a gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB). A promotoria tenta anular a nomeação de Oscar Haruo Mishima, pai do assessor Thiago Haruo Mishima, por afrontar a Súmula Vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal, que proíbe a nomeação de parentes até o 3º grau.

Ler mais

Recuperação da São Bento empaca na Justiça e sócios ganham tempo à espera de milagre

São Bento ganha mais prazo e recuperação judicial vira um problema sem solução (Foto: Arquivo)

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul suspendeu a assembleia geral de credores da São Bento, prevista para esta quinta-feira (30), e a recuperação da rede de farmácias segue empacada. Mesmo com apenas duas das 91 farmácias em funcionamento, os sócios sinalizaram a intenção de oferecer os próprios imóveis para quitar as dívidas, que devem superar R$ 84 milhões, e conseguir o milagre de reerguer o Grupo Buainain, fundado há 72 anos.

Ler mais

Problema há 13 anos, juiz decide nomear interventor para acabar com poluição de curtume

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é qually-peles.jpg
Curtume é acusado de poluir o meio ambiente desde 2007 (Foto: Arquivo)

Sem resolver o problema há mais de 13 anos, mesmo com interdições, multas e até condenação à prisão por crime ambiental, a Justiça tenta solução inédita para acabar com a poluição causada pelo curtume Qually Peles, em Campo Grande. Em 15 dias, um interventor judicial será nomeado com a missão de acabar com a contaminação do solo e o despejo de efluentes no Córrego Imbirussu.

Ler mais

Empresa aproveita pandemia e eleva em 1.400% preço de máscara aos profissionais de saúde

Empresa tem 70 anos de atuação e capital social de R$ 40 milhões: aproveitou a pandemia para praticar preços extorsivos (Foto: Arquivo)

Empresa atacadista aproveitou a pandemia da covid-19 para obter lucros extorsivos e elevou em quase 1.400% o preço da máscara N-95, destinada aos profissionais de saúde, que atuam na linha de frente no combate ao coronavírus. A denúncia é do Ministério Público Estadual, que tenta tutela de urgência para reduzir os valores de R$ 1.183,99 para, no máximo, R$ 97,20 (20% acima do valor).

Ler mais
« Older posts

© 2022 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑