Tag: jogo do bicho (page 1 of 2)

TJ nega pedido do Gaeco, mas mantém bloqueio de R$ 18,2 mi de deputado e irmão

Jamil Name Filho tenta desbloquear dinheiro e bens na Justiça, mas pedido foi negado pela 2ª Câmara Criminal (Foto: Arquivo)

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul manteve, por unanimidade, o bloqueio de R$ 18,250 milhões do deputado estadual Jamilson Lopes Name (PSDB) e do irmão, Jamil Name Filho. Por outro lado, a turma negou o pedido do Gaeco para elevar o bloqueio para R$ 89,8 milhões, que corresponde ao suposto faturamento do jogo do bicho nos últimos cinco anos.

Ler mais

TJ pode anular sequestro de R$ 18,2 mi ou elevar a R$ 89,8 mi bloqueio de deputado e irmão

Deputado tenta suspender no TJ bloqueio de R$ 18,2 milhões por considerá-lo ilegal ou substitui-lo por fazenda de R$ 19,2 milhões deixada de herança pelo pai (Foto: Arquivo)

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul julga, nesta terça-feira (24), pedido do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) para elevar para R$ 89,8 milhões o bloqueio do deputado estadual Jamilson Lopes Name (PSDB) e do irmão, Jamil Name Filho. A turma também analisará pedido dos irmãos para substituir o sequestro de R$ 18,2 milhões por uma fazenda em Corumbá, avaliada em R$ 19,2 milhões.

Ler mais

Name Filho vai ao TJ para excluir ‘testemunha’ secreta e evitar reviravolta sobre a morte de PM

Jamil Name, Jamilzinho e Fahd Jamil: amigos para comandar vingança ou inimigos na disputa do jogo do bicho? (Foto: Arquivo)

O empresário Jamil Name Filho ingressou com habeas corpus no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul para excluir o depoimento da “testemunha secreta” da ação penal sobre a execução do chefe de segurança da Assembleia Legislativa, o sargento da PM, Ilson Martins Figueiredo. As revelações podem causar uma reviravolta no julgamento, com a absolvição de Fahd Jamil e condenação apenas do herdeiro de Jamil Name.

Ler mais

Projeto pode legalizar 4 empresas do jogo do bicho, mas risco é não acabar com matança

Cadernos e dinheiro apreendido em ofensiva contra a jogatina. (Foto: Arquivo)

Proibido há mais de 80 anos no Brasil, o jogo do bicho, jogatina com presença histórica e livre em Mato Grosso do Sul, caminha para uma versão legalizada que permitirá a exploração das apostas por até quatro empresas, considerando o tamanho da população do Estado. O limite é extraído do Projeto de Lei 442/91, aprovado pela Câmara Federal na última quinta-feira (dia 24). Conforme o texto, poderá haver, no máximo, uma operadora desse jogo a cada 700 mil habitantes do Estado.

Ler mais

Após mostrar descontrole e erro em atuação no trânsito, delegado deixa chefia da Polícia Civil

Chefe da Polícia Civil, delegado Adriano Geraldo, pediu demissão após repercussão de briga no trânsito (Foto: Arquivo/Midiamax)

Após mostrar descontrole e errar na atuação de uma mulher de 24 anos em uma briga de trânsito, o delegado Adriano Garcia Geraldo pediu demissão do cargo de diretor-geral da Polícia Civil de Mato Grosso Do Sul. Esta é a segunda polêmica com uma mulher que ele se envolve em três meses. A outra foi com a delegada Daniella Kades de Oliveira Garcia, ao tentar obter informações sobre investigação sigilosa envolvendo o jogo do bicho.

Ler mais

Vereador pede afastamento de chefe da Polícia após suspeita de ligação com jogo do bicho

Adriano Garcia Geraldo entrou de férias como parte a estratégia para amenizar a crise (Foto: Arquivo)

O vereador Tiago Vargas (PSD) pediu o afastamento imediato de Adriano Garcia Geraldo do cargo de delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul após a suspeita de ligação com o jogo do bicho em Campo Grande. O Ministério Público Estadual vai investigar a tentativa dele interferir na investigação sigilosa da Operação Omertà. Em meio a maior crise da instituição, nesta quinta-feira (11), o chefe da Polícia entrou de férias por 15 dias.

Ler mais

Sem Name, seis grupos disputam jogo do bicho e contravenção entra, de novo, na mira da polícia

Cerca de 100 policiais foram às ruas hoje para identificar os novos atores do jogo do bicho em Campo Grande (Foto: Divulgação)

Nove meses após a Justiça determinar o fim da jogatina comandada pela família Name por 40 anos em Campo Grande, seis grupos disputam o “mercado” do jogo do bicho. Nesta sexta-feira (3), a Polícia Civil deflagrou a “Operação Deu Zebra” com o objetivo de combater à contravenção. Pelo menos 28 pessoas foram flagradas fazendo apostas e foram encaminhadas à delegacia.

Ler mais

Desembargadora nega pedido do legislativo para livrar deputado de ação criminal

Em despacho nesta segunda-feira, desembargadora Elizabete Anache arquivou mandado de segurança da Assembleia (Foto: Arquivo)

A desembargadora Elizabete Anache, da 2ª Seção Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, negou, nesta segunda-feira (3), o mandado de segurança da Assembleia Legislativa para sustar a ação penal contra Jamilson Lopes Name (sem partido). O deputado é réu por organização criminosa armada, exploração do jogo do bicho e lavagem de dinheiro.

Ler mais

Assembleia apela ao TJ para livrar Jamilson de ação por organização criminosa e jogo do bicho

Doze deputados votaram a favor de sustação de ação penal contra Jamilson Name, mas decisão foi considerada ineficaz por juiz por não representar maioria absoluta (Foto: Arquivo)

O presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB), ingressou com duas ações no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul para suspender a ação criminal contra o deputado estadual Jamilson Lopes Name (sem partido). O objetivo é livrar o parlamentar de responder pelos crimes de organização criminosa armada, exploração do jogo do bicho e lavagem de capitais.

Ler mais

Com cabines sufocadas pelo Garras, jogo do bicho ganha face de “omertà”

Com ofensiva contra o jogo do bicho, apostas seguem com o voto de silêncio e feita por meio de indicação para evitar a polícia (Foto: Arquivo)

Sufocadas pelo Garras (Delegacia de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), as cabines dos apontadores do jogo do bicho desapareceram da cena urbana de Campo Grande, mas a jogatina resiste na base da “omertà”. Nome da operação que há 525 dias combate organização criminosa e acumula sete fases, omertà é um voto de silêncio. E agora a jogatina também ganha essa face. Sai o jogo livre, entra a intermediação dos velhos conhecidos.

Ler mais
« Older posts

© 2022 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑