Tag: jamil name filho (page 1 of 6)

Juiz marca 2º julgamento de deputado por organização criminosa e obstrução de justiça

Jamilson pediu absolvição sumária mas pedido foi negado pelo juiz que marcou audiência de julgamento a partir de outubro (Foto: Arquivo)

O juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Crimina de Campo Grande, marcou para novembro deste ano o segundo julgamento do deputado estadual Jamilson Lopes Name (PSDB) e do empresário Jamil Name Filho por organização criminosa e obstrução de Justiça. Preso como traficante ostentação e responsável pelo bilhete com o suposto plano para matar autoridades, Kauê Vitor Santos da Silva será uma das testemunhas de defesa.

Ler mais

Justiça inocenta Fahd Jamil e Jamilzinho da execução de chefe de segurança da Assembleia

Militar foi executado às 6h30 do dia 11 de junho de 2018: juiz concluiu que faltam provas e impronúncia Fahd, Marcelo Rios e Jamil Name Filho (Foto: Arquivo)

Em mais uma derrota para a Operação Omertà, o juiz Aluizio Pereira do Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, inocentou os empresários Fahd Jamil, 80 anos, e Jamil Name Filho, 45, e o guarda municipal Marcelo Rios, 45, da execução do chefe de segurança da Assembleia Legislativa, Ilson Martins Figueiredo. Com a decisão, publicada nesta terça-feira (26), o brutal assassinato do sargento da Polícia Militar, ocorrido há quatro anos, caminha para se tornar mais um impune na história criminal de Mato Grosso do Sul.

Ler mais

Juiz absolve advogado, guardas e Jamil Name Filho por ameaças e tentar calar testemunha

Jamil Name Filho foi absolvido das acusações de obstruir investigação por remover documentos e ameaçar testemunhas (Foto: Arquivo)

Sentença do juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Criminal de Campo Grande, absolveu o empresário Jamil Name Filho, guardas municipais, policiais e o advogado Alexandre Gonçalves Franzoloso da denúncia de obstrução de investigação de organização criminosa. Eles foram acusados de ameaçar testemunhas, impedir delação premiada e remover documentos e armas para dificultar o trabalho da força-tarefa na Operação Omertà.

Ler mais

Policial federal, guarda e Jamilzinho vão a júri popular pela morte de Playboy da Mansão

Flagrante da execução do empresário Playboy da Mansão: o atirador seria Juanil Miranda Lima, que está foragido (Foto: Reprodução)

O policial federal Everaldo Monteiro de Assis, 62 anos, o guarda municipal Marcelo Rios, 44, e o empresário Jamil Name Filho, 45, vão à júri popular pela execução de Marcel Costa Hernandes Colombo, o Playboy da Mansão, ocorrida no dia 18 de dezembro de 2018. A decisão é do juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, que publicou a sentença de pronúncia na tarde desta terça-feira (22).

Ler mais

Name Filho vai ao TJ para excluir ‘testemunha’ secreta e evitar reviravolta sobre a morte de PM

Jamil Name, Jamilzinho e Fahd Jamil: amigos para comandar vingança ou inimigos na disputa do jogo do bicho? (Foto: Arquivo)

O empresário Jamil Name Filho ingressou com habeas corpus no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul para excluir o depoimento da “testemunha secreta” da ação penal sobre a execução do chefe de segurança da Assembleia Legislativa, o sargento da PM, Ilson Martins Figueiredo. As revelações podem causar uma reviravolta no julgamento, com a absolvição de Fahd Jamil e condenação apenas do herdeiro de Jamil Name.

Ler mais

Atraso no IPTU: prefeitura aciona na Justiça de juiz, ex-prefeito, deputado até presidenciável

Erro da prefeitura fez com que senadora fosse alvo de quatro ações. No entanto, o débito é de R$ 11,6 mil e referente a imóvel em que inquilino teria atrasado o pagamento (Foto: Divulgação)

Não pagar IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) não é um problema apenas dos cidadãos comuns em Campo Grande. A lista de inadimplentes inclui um seleto grupo, que vai de ex-vereadora, ex-prefeito, juiz, empresários milionários, ex-deputado federal, juiz e até presidenciável. O lista de caloteiros inclui milionários, servidores com supersalários e até o narcotraficante Sérgio Roberto de Carvalho, conhecido como o “Pablo Escobar brasileiro”.

Ler mais

Mais uma filha: autônoma vai à Justiça exigir exame de DNA e parte na herança de Jamil Name

Jamil Name morreu em 21 de junho do ano passado e candidatos a herdeiros surgem para disputar a herança (Foto: Arquivo)

A novela sobre a herança do empresário Jamil Name, morto aos 82 anos em junho do ano passado, ganhou um novo capítulo no mês passado. Uma trabalhadora autônoma de Campo Grande ingressou com ação na Justiça para pedir a realização de exame de DNA e cobrar a sua parte no patrimônio milionário. Esta é a segunda ação de reconhecimento de paternidade que surge após a sua morte.

Ler mais

“Testemunha secreta” pode ser citada em júri da morte de chefe de segurança da Assembleia

Depoimento da cozinheira da família Name poderá ser usado por Fahd Jamil no júri da morte do chefe de segurança da Assembleia Legislativa (Foto: Arquivo)

O depoimento da testemunha secreta na Operação Omertà, que foi cozinheira da família Name, poderá ser usado no júri sobre a execução do chefe de segurança da Assembleia Legislativa, o policial militar Ilson Martins Figueiredo. A decisão é do juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, que negou pedido da defesa do empresário Jamil Name Filho.

Ler mais

Filho de Fahd teve cópia de depoimento sigiloso e testemunha secreta falou de seis homicídios

Flavinho e o pai, Fahd Jamil: Operação Omertà encontrou depoimento secreto na casa do herdeiro do rei da fronteira (Foto: Arquivo)

O empresário Flávio Jamil Georges, o Flavinho, filho do poderosíssimo Fahd Jamil, tinha cópia do depoimento sigiloso prestado pela funcionária da família Name ao Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos e Resgate a Assaltos e Sequestros) em abril de 2020. Ao ser ouvida formalmente pela Força-Tarefa criada para desvendar a série de execuções em Campo Grande, a testemunha secreta deu detalhes sobre homicídios ocorridos em Campo Grande.

Ler mais

Juiz condena guardas a maiores penas e Jamil Name Filho a menor na 1ª sentença da Omertà

Jamil Name Filho, ao lado do pai, foi condenado pela primeira vez por denúncia feita na Operação Omertà (Foto: Arquivo)

A primeira sentença da Operação Omertà, publicada na sexta-feira (17), impôs as maiores penas aos guardas municipais pela manutenção do arsenal de guerra no “paiol” do grupo de extermínio no Jardim Monte Líbano. Acusado de ser chefe da organização criminosa, o empresário Jamil Name Filho foi condenado a quatro anos e seis meses de reclusão em regime fechado.

Ler mais
« Older posts

© 2022 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑