Mega estrutura atendeu apenas 72 pacientes entre 25 de junho e 17 de julho. E Saúde ainda pagou por 15 dias após a desativação das tendas (Foto: Arquivo)

Auditoria da CGU (Controladoria-Geral do Estado) constatou que a gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) gastou uma fortuna para montar o Hospital de Campanha no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian, que só atendeu 9,22% da demanda prevista. Além disso, conforme a conclusão dos auditores, houve pagamento indevido. O Governo pagou por 15 dias, após a desmontagem das tendas e desativação de todos os leitos.

Ler mais