Tag: garras ms (page 1 of 3)

Quebra de sigilo de celular pode revelar ligação de ex-comandante da PM com jogo do bicho

Coronel Ivan (de azul) ao deixar o Garras em maio (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

A quebra do sigilo dos dados do telefone celular pode revelar a ligação do ex-deputado estadual e ex-comandante da Polícia Militar, coronel José Ivan de Almeida, com o jogo do bicho. A juíza Eucelia Moreira Cassal, da 3ª Vara Criminal de Campo Grande, autorizou acesso do Garras (Delegacia Especializada na Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros) às mensagens do aparelho apreendido no dia 26 de maio deste ano.

Ler mais

Ex-comandante da PM ameaçou “pendurar” empresário, esposa e filha ao cobrar dívida

Coronel Ivan foi preso em flagrante pelo Garras: juiz determinou a soltura do ex-deputado mediante monitoramento eletrônico (Foto: Mariana Rodrigues/Campo Grande News)

O ex-comandante da Polícia Militar e ex-deputado estadual, coronel José Ivan de Almeida (MDB), fez ameaças para obrigar o empresário a assinar promissória de R$ 450 mil, doar terreno em residencial de luxo e dar parte da participação na empresa de hidráulica. O oficial ainda ameaçou pendurar o engenheiro, a sua esposa e filha para força-lo a dar a caminhonete como parte do pagamento da dívida com o arquiteto Patrick Samuel Georges Issa, 43.

Ler mais

Ex-deputado é preso em flagrante ao extorquir empresário para sobrinho de Fahd Jamil

Coronel chega ao Garras após ser preso em flagrante extorquindo empresário (Foto: Leonardo França/Midiamax)

O ex-deputado estadual e ex-comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, coronel José Ivan de Almeida, 66 anos, foi preso em flagrante ao extorquir um empresário de Campo Grande. Apesar de a vítima já ter pago R$ 250 mil referente a uma dívida de R$ 80 mil, o oficial e o policial civil aposentado Reginaldo Freitas Rodrigues estavam cobrando para o arquiteto Patrick Samuel Georges Issa, 43, sobrinho do empresário Fahd Jamil, preso desde 19 de abril deste ano na Operação Omertà.

Ler mais

“Rei da Fronteira” vira réu por execuções de policial civil e pistoleiro para vingar filho

Richelieu de Carlo
Fahd ao lado do afilhado, Jamilzinho, e do compaadre, Jamil Name (Foto: Arquivo)

A Justiça de Mato Grosso do Sul decidiu tornar réu o empresário Fahd Jamil, conhecido como “Rei da Fronteira”, no processo pela morte do policial civil Anderson Celin Gonçalves da Silva, 36 anos, e do pistoleiro Alberto Aparecido Roberto Nogueira, 55, o Betão. O crime ocorreu em abril de 2016. Os corpos de ambos foram encontrados em uma caminhonete Hilux, na região do lixão de Bela Vista, saída para Caracol. Para a acusação, Fahd mandou matar os dois para vingar a morte do filho Daniel Georges.

Ler mais

Com enfermeira 24h, Fahd vai completar um mês na cadeia e sentar pela 1ª vez no banco dos réus

Fahd Jamil respira com ajuda de oxigênio e conta com profissional de enfermagem 24h por dia na cela do Garras (Foto: Arquivo)

Acompanhado por profissional de enfermagem 24 horas, o poderosíssimo empresário Fahd Jamil, conhecido como rei da fronteira, deve completar um mês na cadeia. Acusado de chefiar um grupo de extermínio na fronteira, ele se entregou no dia 19 do mês passado e aguarda a realização de exames para ter o pedido de prisão domiciliar ser analisado pelo juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Criminal de Campo Grande.

Ler mais

Fahd e filho queriam por Galã em presídio federal para matar integrantes do PCC na fronteira

Segurança foi reforçada no dia da prisão do rei da fronteira por causa da guerra com o PCC (Foto: Arquivo)

Os empresários Fahd Jamil, 79 anos, e o filho, Flávio Corrêa Jamil Georges, o Flavinho, 43, atuaram nos bastidores para transferir Elton Leonel Rumich da Silva, o Galã, para um presídio federal. Com o isolamento do líder de uma das maiores facções criminosas do País, eles pretendiam eliminar os integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

Ler mais

Deputado vira réu por estelionato e denúncia falsa após sustar cheque de R$ 200 mil

Deputado vira réu por emitir cheque e negar assinatura no final de 2011 (Foto: Arquivo)

O deputado estadual Jamilson Lopes Name (sem partido) virou réu em mais uma ação penal na Justiça. O juiz Márcio Alexandre Wust, da 6ª Vara Criminal de Campo Grande, aceitou a denúncia por estelionato mediante frustração de pagamento, falsidade ideológica e denunciação caluniosa referente aos supostos crimes cometidos entre os anos de 2011 e 2013.

Ler mais

Justiça sequestra casa que escondeu arsenal da Omertà e bastidores de extorsão

Localizado no Bairro São Bento, imóvel escondeu arsenal e crime de extorsão. (Foto: Arquivo)

A Justiça sequestrou a casa onde foi apreendido o arsenal da Operação Omertà. Localizado no Bairro São Bento, o imóvel também revelou os bastidores de extorsão, em que o ex-proprietário denunciou, aos prantos, que foi obrigado a transferir o imóvel para Jamil Name e, amedrontado, fugiu de Mato Grosso do Sul.

Ler mais

Com cabines sufocadas pelo Garras, jogo do bicho ganha face de “omertà”

Com ofensiva contra o jogo do bicho, apostas seguem com o voto de silêncio e feita por meio de indicação para evitar a polícia (Foto: Arquivo)

Sufocadas pelo Garras (Delegacia de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), as cabines dos apontadores do jogo do bicho desapareceram da cena urbana de Campo Grande, mas a jogatina resiste na base da “omertà”. Nome da operação que há 525 dias combate organização criminosa e acumula sete fases, omertà é um voto de silêncio. E agora a jogatina também ganha essa face. Sai o jogo livre, entra a intermediação dos velhos conhecidos.

Ler mais

Com testemunha secreta, Gaeco denuncia conselheiro do TCE e advogados obstruir investigação

Jerson Domingos foi denunciado pela 2ª vez pelo Gaeco (Foto: Arquivo)

O Ministério Público Estadual denunciou oito pessoas, inclusive o conselheiro Jerson Domingos, do Tribunal de Contas, e dois advogados por impedimento e embaraçar investigação de organização criminosa. Conforme a denúncia apresentada na segunda-feira (1º), o plano previa atentado contra autoridades, como o delegado Fábio Peró, do Garras, e oferecimento de dinheiro para mudar depoimento de testemunhas para livrar Jamil Name.

Ler mais
« Older posts

© 2021 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑