Plenário do STF aprovou fim do foro privilegiado, mas divergiu sobre a melhor forma de julgar deputados e senadores (Foto: STF)

A decisão histórica do Supremo Tribunal Federal de acabar com o foro privilegiado de deputados federais e senadores terá reflexo na estratégia dos políticos de Mato Grosso do Sul. O mais importante é que a medida mantém o ritmo da investigação da Operação Lama Asfáltica, que apura desvios superiores a R$ 300 milhões e chegou a ser suspensa em duas ocasiões por causa das prerrogativas de foro especial dos investigados. Ler mais