PF e MPF reúnem indícios de que operador de ex-governador manteve a prática dos crimes de ocultação de bens e desrespeitou bloqueio judicial (Foto: Arquivo)

A Polícia Federal reuniu provas de que o ex-secretário estadual adjunto de Fazenda, André Luiz Cance, manteve as práticas criminosas após a deflagração da Operação Lama Asfáltica e, pior, buscou meios de burlar bloqueio de imposto pela Justiça. As novas acusações, feitas na Operação Computadores de Lama, podem mudar a sorte de Cance e manter a prisão preventiva do suposto operador do ex-governador André Puccinelli (MDB). Ler mais