Tag: enriquecimento ilícito (page 1 of 2)

MPE cobra R$ 16 mi de desembargador que mandou pagar R$ 25 mi a Jamil Name

Paulo Alfeu Puccinelli recebeu depósitos sem origem no mesmo período em que liberou precatório milionário (Foto: Arquivo)

O Ministério Público Estadual denunciou o desembargador aposentado Paulo Alfeu Puccinelli por enriquecimento ilícito e ter recebido vantagens indevidas para furar a fila do precatório e determinar o pagamento de R$ 25,564 milhões ao empresário Jamil Name. Na época, ele era vice-presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. O magistrado pode ser condenado a pagar R$ 16,320 milhões aos cofres públicos.

Ler mais

Julgamento de vereador por não provar ganho de R$ 860 mil em 2013 começa em abril

O juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, marcou para o dia 14 de abril deste ano o início do julgamento por enriquecimento ilícito do vereador Jamal Mohamad Salem (MDB). Conforme a denúncia, o emedebista não comprovou a origem lícito do acréscimo patrimonial de R$ 860 mil em 2013. O valor corrigido pelo inflação seria de R$ 1,2 milhão.

Ler mais

MPE pede bloqueio de R$ 1,3 mi de oficiais da PM condenados por apoiar Máfia do Cigarro

O Ministério Público Estadual pediu, em ação por improbidade administrativa, o bloqueio de R$ 1,342 milhão de dois oficiais da Polícia Militar condenados por dar apoio à Máfia do Cigarro. Na denúncia, o promotor Humberto Lapa Ferri pede a condenação a perda do valor acrescido ao patrimônio, multa civil de três vezes, exclusão da PM e suspensão dos direitos políticos por até 10 anos.

Ler mais

Juiz condena Beto Mariano, esposa e filha a pagar R$ 18,5 milhões por improbidade

Beto Mariano foi condenado a pagar R$ 8,9 milhões aos cofres públicos por improbidade administrativa (Foto: Arquivo)

A Justiça condenou o ex-deputado e fiscal de obras Wilson Roberto Mariano de Oliveira, a esposa e a filha por improbidade administrativa na Operação Lama Asfáltica. Eles vão pagar R$ 18,5 milhões, que inclui ressarcimento dos cofres públicos, indenização por danos morais de R$ 3 milhões e multa civil. O engenheiro civil também foi condenado a perder o cargo na Agesul, onde recebe salário de R$ 23,1 mil por mês.

Ler mais

“Fui acusado de coisa injusta e vou provar que acusação não tem fundamento”, diz Jamal

Jamal Salem diz que patrimônio é resultado do trabalho como médico há 35 anos (Foto: Arquivo)

O ex-vereador e assessor da Assembleia Legislativa, Jamal Mohamad Salem, voltou a repetir os argumentos apresentados pela defesa, de que não procede a denúncia de enriquecimento ilícito. “Fui acusado de coisa injusta”, garantiu o médico, que se tornou réu no dia 11 deste mês por não comprovar a origem do acréscimo de R$ 860 mil ao patrimônio no ano de 2013.

Ler mais

“Milagre”: ex-vereador vira réu por comprar casa no RJ, fazenda e lote com renda de R$ 539 mil

Ex-vereador e ex-secretário municipal de Saúde vira réu por enriquecimento ilícito ao não comprovar acréscimo de R$ 860 mil ao patrimônio em 2013 (Foto: Arquivo)

Médico e assessor da Assembleia Legislativa, Jamal Mohamd Salem virou réu por enriquecimento ilícito e improbidade administrativa por não comprovar o gasto de R$ 860 mil em 2013. Na época da cassação do mandado do prefeito Alcides Bernal (Progressistas), ele conseguiu fazer “milagre” com o dinheiro. Conforme o MPE (Ministério Público Estadual), com a renda declarada de R$ 539 mil, o ex-vereador da Capital conseguiu comprar um apartamento no Rio de Janeiro, uma fazenda avaliada em R$ 1,4 milhão e um lote em condomínio de luxo na Capital.

Ler mais

Propina do lixo: ex-secretário alega “transtorno emocional” e pede desbloqueio de R$ 101 milhões

De Marco aponta fragilidade na denúncia e transtorno gravíssimo com bloqueio de bens (Foto: Arquivo)

Acusado de receber propina para favorecer o consórcio Solurb na licitação do lixo, o ex-secretário municipal de Infraestrutura, João Antônio De Marco, recorreu, nesta quinta-feira (11), contra o bloqueio de R$ 101,576 milhões. Ele alegou “gravíssimo transtorno financeiro e emocional” para pedir o desbloqueio de imóveis e contas bancárias, decretado no dia 26 de junho deste ano pelo juiz José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

Ler mais

Presos há cinco meses, Giroto e esposa viram réus e têm mais R$ 16 milhões bloqueados

Presos desde 8 de maio deste ano, ex-secretário e esposa viram réus por enriquecimento ilícito pela compra de 28 imóveis e renda extra de R$ 7, 5 milhões (Foto: Arquivo)

Presos por determinação do Supremo Tribunal Federal há cinco meses, o ex-deputado federal Edson Giroto, 58 anos, e a esposa, Rachel Rosana de Jesus Portela Giroto se tornaram réus em mais uma ação por improbidade administrativa. Além disso, eles tiveram mais R$ 16,070 milhões bloqueados pela Justiça para garantir o ressarcimento dos cofres públicos por enriquecimento ilícito. Ler mais

Fora da prefeitura, Bernal fica 21,9% mais pobre em dois anos

Alcides Bernal teve queda no patrimônio, conforme declaração entregue à Justiça Eleitoral (Foto: Arquivo)

Há dois anos no sereno, sem exercer nenhum cargo político, o ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), viu o patrimônio encolher 21,9% entre 2016 e 2018. Em quatro anos, ele teve perda de R$ 450 mil, conforme declaração apresentada à Justiça Eleitoral. Ler mais

MPE denuncia Giroto e esposa por compra de 28 imóveis e “renda extra” de R$ 7,5 milhões

Casal é acusado de movimentar R$ 16 milhões acima do montante considerado compatível com o patrimônio (Foto: Arquivo)

Além de torrar uma fortuna na construção de mansão cinematográfica e comprar duas grandes fazendas, o ex-secretário estadual de Obras, Edson Giroto, 58 anos, é alvo de nova denúncia por enriquecimento ilícito. Conforme o MPE (Ministério Público Estadual), ele e a esposa, Rachel Rosana de Jesus Portela Giroto, 36, compraram 28 imóveis e tiveram movimentação sem comprovação de origem de R$ 7,510 milhões entre 2007 e 2015. Ler mais

« Older posts

© 2021 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑