Moro e Luiza Trajano teriam se recusado a assinar documento endossado por Ciro, Leite, Amoêdo, Doria, Mandetta e Huck (Foto: Reprodução)

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), articulou a carta, assinada por ele e mais cinco adversários de Jair Bolsonaro (sem partido), em defesa da democracia. O documento foi publicado no mesmo dia em que os aliados do presidente da República comemoraram os 57 anos do golpe militar, que deu início a 21 anos de ditadura no Brasil.

Ler mais