Lenilda teve votação maior no ano passado, mas não conseguiu ser reeleita em Aquidauana (Foto: Arquivo)

Condenada em janeiro do ano passado junto com uma quadrilha pelo furto de gado, Lenilda Maria Damasceno (PSDB) não conseguiu se reeleger vereadora em Aquidauana, a 130 quilômetros da Capital. No entanto, a tucana tem bons motivos para comemorar. Além da pena ser extinta porque o crime prescreveu, ela ganhou cargo comissionado com salário de R$ 5,4 mil por mês na Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul).

Ler mais