Governador pode ser alvo de segundo inquérito por corrupção no STJ (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Carlos Alberto Garcete de Almeida, pôs fim à “vingança” contra o curtume Braz Peli, que sofre devassa desde a denúncia de cobrança de vantagens indevidas em troca da manutenção de incentivos fiscais. Nesta quarta-feira, ele decidiu que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) deve ser investigado pelo suposto pagamento de propina de R$ 500 mil. Como o tucano possui foro privilegiado, o magistrado declinou competência e determinou o envio do processo para o STJ (Superior Tribunal de Justiça). Ler mais