Tag: adriano lobo viana de resende (page 1 of 2)

TJ contraria Reinaldo e diz que há “provas suficientes” contra filho em roubo de propina

Acórdão contraria discurso tucano de que faltam provas do envolvimento do filho do governador com o roubo da propina de R$ 300 mil (Foto: Arquivo)

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul considera que há “provas suficientes” do envolvimento do advogado Rodrigo Souza e Silva, 30 anos, com o roubo da propina de R$ 300 mil do corretor de gado José Guitti Guímaro, o Polaco. Acórdão da 2ª Câmara Criminal, publicado nesta quarta-feira (25) contraria totalmente discurso do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), de que faltam indícios contra o filho no escândalo.

Ler mais

Com renda de R$ 5,2 mil/mês, filho de ex-secretário movimentou R$ 21,7 milhões em 4 anos

Quebra de sigilo revelou movimentação atípica e milionária em conta de filho de João Antônio De Marco (Foto: Arquivo)

A quebra do sigilo bancário revelou que o filho do ex-secretário municipal de Infraestrutura, João Antônio De Marco, movimentou R$ 21,795 milhões na conta bancária em quatro anos. Só que ele declarou ter renda mensal média de R$ 5,2 mil por mês no período. As informações constam do inquérito 398/2012, da Polícia Federal, que tramita em sigilo há quase sete anos na 5ª Vara Federal.

Ler mais

Candidatos, Nelsinho e Bernal viram réus por supostas fraudes em convênios

Nelsinho vira réu em mais uma ação por improbidade administrativa, agora pelos prejuízos milionários causados pela Omep (Foto: O Jacaré)

Os últimos três ex-prefeitos de Campo Grande se tornaram réus em mais uma ação por improbidade administrativa e podem ser condenados pelas supostas fraudes nos convênios com a Omep e Seleta. O prejuízo aos cofres públicos teria sido de R$ 16,089 milhões entre 2012 e 2016. Ler mais

Após ação do Gaeco e perder contrato com o Detran, empresa pede recuperação judicial

Operação Antivírus, deflagrada em agosto do ano passado, levou Detran a suspender gasto de R$ 6 milhões. Sem contrato, empresa pediu recuperação judicial (Foto: Arquivo)

A Operação Antivírus, deflagrada em agosto do ano passado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), e o rompimento do contrato pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) causaram rombo milionário nas contas da Master Case Digital Business. Fundada há 19 anos, a empresa acumula dívida de R$ 1,754 milhão e entrou com pedido de recuperação no mês passado. Ler mais

MPE denuncia Giroto e esposa por compra de 28 imóveis e “renda extra” de R$ 7,5 milhões

Casal é acusado de movimentar R$ 16 milhões acima do montante considerado compatível com o patrimônio (Foto: Arquivo)

Além de torrar uma fortuna na construção de mansão cinematográfica e comprar duas grandes fazendas, o ex-secretário estadual de Obras, Edson Giroto, 58 anos, é alvo de nova denúncia por enriquecimento ilícito. Conforme o MPE (Ministério Público Estadual), ele e a esposa, Rachel Rosana de Jesus Portela Giroto, 36, compraram 28 imóveis e tiveram movimentação sem comprovação de origem de R$ 7,510 milhões entre 2007 e 2015. Ler mais

Farra na saúde! Médica recebia do município para trabalhar na própria empresa

Filha de Adalberto Siufi tinha cargo na prefeitura, mas era cedida para prestar serviço pela própria empresa ao Hospital do Câncer: duas horas semanais e R$ 12 mil por mês (Foto: Arquivo)

Mais um caso da farra sem limites nos gastos com o dinheiro da saúde. A pediatra Rafaela Moraes Siufi, 38 anos, filha do médico Adalberto Siufi, virou ré por receber salários sem trabalhar para o município de Campo Grande. O pior, ela recebia para prestar serviço no Hospital do Câncer Alfredo Abrão pela própria empresa, a Blue Med Serviços Médicos. Ler mais

Sonhando com voos mais altos, deputado vira réu por manter funcionária fantasma

Takimoto, do MDB, vai responder por improbidade na Justiça. No entanto, ele considera denúncia um “bônus” e vai disputar uma vaga de deputado federal (Foto: Arquivo)

De olho em uma das oito vagas na Câmara dos Deputados, o deputado estadual George Takimoto (MDB) se tornou réu por manter funcionária fantasma com salário de R$ 4,7 mil na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Em fevereiro deste ano, ele já teve R$ 133 mil bloqueados pela Justiça para garantir o ressarcimento dos cofres públicos. Ler mais

Juiz manda Câmara dar transparência total a gasto de R$ 68 milhões e por fim aos “mistérios”

Legislativo é responsável por aprovar e fiscalizar o cumprimento das leis, mas ignora a mais importante, que obriga a publicidade total dos gastos (Foto: Arquivo)

A Câmara Municipal de Campo Grande tem 60 dias para regularizar o Portal da Transparência sob pena de pagar multa de até R$ 300 mil. Liminar obriga o legislativo a detalhar nos mínimos detalhes o gasto anual de R$ 68,3 milhões com os 29 vereadores. Responsável por criar leis, eles não cumprem uma lei aprovada há nove anos e ignoram até o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado em 2012. Ler mais

Câmara pode pagar multa de R$ 1,1 milhão por não cumprir lei há nove anos

João Rocha, atual presidente da Câmara e reeleito antecipadamente, pode responder por improbidade administrativa por não cumprir Lei da Transparência (Foto: Arquivo/Correio do Estado)

Como tudo no Brasil, a Câmara Municipal de Campo Grande, responsável pela aprovação das leis municipais, ignora legislação criada há nove anos. Em decorrência do não cumprimento da Lei da Transparência, instituída em 27 de maio de 2009, o legislativo pode pagar multa de R$ 1,114 milhão. Ler mais

Scaff fez concurso de nível médio e ganhou cargo de advogado; ação denuncia 6 procuradores

Ação pede a anulação de ato que enquadrou seis funcionários como procuradores jurídicos do legislativo (Foto: Deurico/Capital News/Arquivo)

A decisão de apurar todas as denúncias tem exposto ilegalidade de deixar o cidadão arrepiado de tanta indignação. É o caso de mais uma manobra ilegal e inconstitucional envolvendo o procurador jurídico da Câmara Municipal de Campo Grande, André Luiz Scaff, conhecido como “vereador sem voto”. Ele fez concurso para o cargo de nível médio, mas foi “promovido”, pasmem, 10 dias após a posse para o de nível superior, sem realizar outro processo seletivo. Ler mais

« Older posts

© 2021 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑