Tag: 4ª vara criminal de campo grande (page 1 of 2)

Julgamento de filho de Reinaldo por roubo de propina para nas testemunhas de acusação

Julgamento de filho do governador de MS por roubo de propina de R$ 300 mil está suspenso até a conclusão dos depoimentos das testemunhas de acusação que residem no interior (Foto: Arquivo)

O julgamento do advogado Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) – pelo suposto roubo da propina de R$ 300 mil – parou no depoimento das testemunhas de acusação na 4ª Vara Criminal de Campo Grande. Iniciada no último dia 30, em sigilo, a audiência não conseguiu ouvir todas as pessoas arroladas pelo Ministério Público Estadual.

Ler mais

Julgamento de vereador de Campo Grande por ameaça será retomado em março de 2022

Defesa de vereador também tenta a suspensão condicional do processo porque ele não tem antecedentes criminais (Foto: Divulgação)

A audiência de instrução e julgamento contra o vereador Tiago Vargas (PSD) será retomada no dia 10 de março de 2022 na 4ª Vara Criminal de Campo Grande. Mais votado na eleição do ano passado, ele acabou sendo demitido do cargo de policial civil pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em decorrência da suposta ameaça feita a equipe médica durante perícia na Ageprev (Agência de Previdência de Mato Grosso do Sul).

Ler mais

Julgamento de filho de Reinaldo por roubo de propina será dia 30 junto com quadrilha

Juíza marca julgamento Rodrigo e mais sete pelo roubo de R$ 300 mil, que seriam para comprar o silêncio de Polaco (Foto: Arquivo)

A audiência de instrução e julgamento do advogado Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), e dos sete integrantes da quadrilha contratada para roubar a propina de R$ 300 mil vai ocorrer a partir das 13h30 do dia 30 deste mês. Como as testemunhas de acusação e as vítimas são as mesmas nos dois processos, a juíza May Melke Amaral Penteado Siravegna, da 4ª Vara Criminal de Campo Grande, uniu as ações para dar maior celeridade ao caso.

Ler mais

Filha de Siufi usou nota falsa de pintura para tirar R$ 10 mil do Hospital do Câncer, diz MPF

Betina Siufi pegou R$ 10 mil ao simular serviço de pintura que não existiu, segundo procuradoria (Foto: Arquivo)

A ex-administradora do Hospital do Câncer Alfredo Abrão, Betina Moraes Siufi Hilgert, usou nota fiscal frisa para desviar R$ 10 mil da instituição em 2013. Esta é uma das denúncias decorrente da Operação Sangue Frio, deflagrada há oito anos, e que acabou sendo transferida após cinco anos da 5ª Vara Federal para a Justiça estadual.

Ler mais

Acusados de golpe em 60 mil não conseguem provar veracidade de título de R$ 3,9 bilhões

Operação Ouro de Ofir identificou golpe milionário e prendeu golpistas, que acabaram soltos pelo STF (Foto: Arquivo)

Os empresários Celso Eder Gonzaga de Araújo e Anderson Flores, acusados de dar golpe em 60 mil pessoas, não conseguiram provar a autenticidade das Letras do Tesouro Nacional no valor de R$ 3,948 bilhões. Os títulos foram usados para declarar valor exorbitante no Imposto de Renda e servir de base para aplicar o “golpe do século”, principalmente, em evangélicos.

Ler mais

Juíza nega salvo conduto a casal contra o toque de recolher decretado por Marquinhos Trad

Ruas e avenidas ficam vazias durante o toque de recolher, que é fiscalizado pela Guarda Municipal e pela PM (Foto: Divulgação)

A Justiça negou salvo conduto a um casal contra o toque de recolher determinado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD). Em decorrência da pandemia do coronavírus, a prefeitura proibiu a circulação de pessoas nas ruas das 22h às 5h de segunda a quarta-feira e das 20h às 5h de quinta a domingo.

Ler mais

Filho de desembargadora é condenado pela 3ª vez, a três anos por porte ilegal de pistola 9 mm

Fim da doce vita: Breno é condenado pela terceira vez, desta vez por porte ilegal de arma de uso restrito (Foto: Arquivo)

A Justiça condenou o empresário Breno Fernando Solon Borges pela terceira vez. Desta vez, o filho da desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, foi condenado a três anos e 30 dias no regime aberto pelo porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. O crime foi cometido há três anos, no dia 24 de fevereiro de 2017.

Ler mais

Juíza ressalta poder financeiro e gravidade das denúncias para manter octogenário em presídio

Jamil Name teve pedido de prisão domiciliar negado nesta sexta-feira (Foto: Arquivo)

A juíza May Melke Amaral Penteado Siravegna, da 4ª Vara Criminal de Campo Grande, negou, nesta sexta-feira (25), o pedido de conversão da prisão preventiva em domiciliar para Jamil Name, 80 anos. Ela destaca o poder financeiro do suposto líder do grupo de extermínio e os “delitos extremamente graves” apontados pelo Ministério Público Estadual.

Ler mais

Com morosidade da Justiça, filho de juíza pode ir ao semiaberto a espera de duas sentenças

Como ainda não “teve a sorte” de ser julgado em dois processos, Breno cumpriu dois anos e pode ir para o semiaberto (Foto: Arquivo)

Graças à morosidade da Justiça sul-mato-grossense, o empresário Breno Fernando Solon Borges, 39 anos, pode obter progressão de pena antes de ser julgado pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Condenado a nove anos e seis meses por integrar organização criminosa, ele aguarda decisão da Justiça para deixar o Presídio de Segurança Média de Três Lagoas.

Ler mais

STF solta acusados, vítimas somem e “golpe do século” pode virar “conto do vigário”

Celso e o tio Anderson ficaram presos por praticamente um ano, mas podem ser condenados apenas ao regime aberto (Foto: Arquivo)

Preso desde 21 de novembro de 2017, o empresário Celso Éder Gonzaga de Araújo, 34 anos, deixou a prisão na tarde desta segunda-feira (19). Acusado de dar golpe em 60 mil pessoas, ele foi beneficiado pelo 5º pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal, que considerou a morosidade da Justiça e o excesso de prazo da prisão preventiva. Ler mais

« Older posts

© 2021 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑