Autor: Edivaldo Bitencourt

Quando o brasileiro já avalia que ouviu de tudo nos esquemas de corrupção, novas revelações surpreendem o eleitor. O engenheiro Delcídio do Amaral acertou a contratação do marqueteiro João Santana em reunião realizada na sauna da sua residência, no condomínio Bela Vista, em Campo Grande. Ele pagou R$ 4 milhões ao marqueteiro, sendo que metade do valor foi pago por meio de offshore em depósito na Suiça. A revelação consta das delações premiadas do marqueteiro e da esposa, a empresária Mônica Moura.

Leia mais

A suposta organização criminosa chefiada pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB) teve R$ 4,4 bilhões bloqueados por determinação da Justiça. Acusado de fraudar licitações e causar prejuízo aos cofres públicos de R$ 150 milhões, o grupo cobrava propina de 20% e fez a Secretaria Estadual de Educação gastar R$ 11 milhões em livros que não foram utilizados até hoje.

Leia mais

Com a realização da 4ª fase da Operação Lama Asfáltica, a Polícia Federal e a CGU (Controladoria Gera da União) já contabilizaram o desvio de R$ 200 milhões pela organização criminosa em Mato Grosso do Sul. Desencadeada na manhã de hoje com a denominação de Máquinas de Lama, a nova fase levou o ex-governador André Puccinelli (PMDB) e o filho,  o advogado e professor universitário André Puccinelli Júnior, para prestarem depoimento na PF.

Leia mais

Após a Justiça anular a lei que suspendeu a cobrança da taxa de iluminação pública por 180 dias, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), vai por a conta da politicagem dos vereadores para o eleitor pagar. Infelizmente, não tem outro termo para definir o que os nobres parlamentares, aliados do atual chefe do Executivo, fizeram com a população, foi sacanagem.

Leia mais

Sem dinheiro para garantir atendimento de qualidade na saúde, o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian já pagou R$ 90,5 mil em salários ao secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Marcelo Luiz Brandão Vilela. Ele está recebendo sem trabalhar porque o processo de cedência esbarrou na burocracia e não foi concluído quase cinco meses depois de iniciado.

Leia mais