Autor: Edivaldo Bitencourt (page 1 of 382)

Solurb participou de auditoria e nunca negou superfaturamento de R$ 22,4 milhões, diz prefeitura

Concessionária do lixo trava disputa judicial para não devolver valor milionário pago a mais na gestão de Olarte (Foto: Arquivo)

A Solurb participou da auditoria e nunca contestou, ao longo dos últimos cinco anso, a conclusão de que houve superfaturamento de R$ 22,404 milhões no pagamento pela coleta de lixo e varrição de ruas. A afirmação é feita pelo procurador-geral do Município, Alexandre Ávalo Santana, na contestação da ação em que a concessionária do lixo pede à Justiça para suspender a cobrança do valor pago a maior na gestão de Gilmar Olarte (sem partido).

Ler mais

Operação Clean: empresa lucrava até 1.893% na venda de produtos de limpeza para escolas

A Max Limp – Produtos de Limpeza lucrava até 1.893% na venda de produtos para a Secretaria Estadual de Educação, conforme investigação realizada pelo Ministério Público Estadual. Alvo da Operação Clean, deflagrada na segunda-feira (19) com apoio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e do GECOC (Grupo Especial de Combate à Corrupção), a empresa é suspeita de superfaturamento médio de 175%.

Ler mais

Só três deputados de MS aprovam projeto que proíbe interromper aulas na pandemia

Cinco dos oito deputados federais de MS foram contra a proposta que permite a retomada das aulas presenciais no pico da pandemia (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Somente três deputados federais de Mato Grosso do Sul – Beto Pereira (PSDB), Dr. Luiz Ovando e Loester Trutis, ambos do PSL – aprovaram o Projeto de Lei 5.995/20, que proíbe a interrupção das aulas da educação básica e em universidades durante a pandemia. Cinco dos oito parlamentares do Estado foram contra a proposta, que acabou sendo aprovada por 276 votos, contra 164, nesta terça-feira (20) na Câmara dos Deputados e segue para o Senado.

Ler mais

Juiz vai checar se Águas ainda despeja esgoto sem tratar antes de aplicar multa de R$ 20 milhões

Rio Anhandui era um dos locais que estava sendo poluído com esgoto sem tratamento na Capital (Foto: Arquivo)

O juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, vai inspecionar pessoalmente o cumprimento da liminar que proibiu o despejo de esgoto sem tratamento em córregos, no Rio Anhanduí e em áreas de preservação permanente. Caso seja confirmada o desrespeito à ordem judicial, a Águas Guariroba pode ser multada em R$ 20 milhões.

Ler mais

MPF cobra Reinaldo sobre desativação de hospital de campanha não usado contra covid

Reinaldo deverá assinar pessoalmente ofício com informações solicitadas pela PGR (Foto: Chico Ribeiro/Arquivo)

O Ministério Público Federal cobrou informações do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre a desativação do hospital de campanha, que acabou custando uma fortuna e nunca recebeu paciente com covid-19 na Capital. Além do valor investido, a subprocuradora-geral da República, Lindora Araújo, quer saber por que a unidade foi desativada no pico da pandemia e diante da superlotação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Ler mais

Investigada pelo MPE recebeu R$ 4,2 milhões e dona é advogada de ex-secretário de Administração

Operação Clean cumpriu mandados de busca e apreensão em escritório de empresa que tem entre os sócios, advogada de Carlos Alberto de Assis (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax)

Alvo da Operação Clean, a Max Limp – Produtos para Limpeza recebeu R$ 4,282 milhões do Governo do Estado entre 2015 e 2019, de acordo com o Portal da Transparência. Uma das sócias da empresa, Magali Aparecida da Silva Brandão, aparece como advogada do ex-secretário estadual de Administração e Desburocratização e atual presidente da Agepan (Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos), Carlos Alberto de Assis.

Ler mais

Sete meses após substituir “xerife”, promotor deflagra novo escândalo na gestão tucana

Gaeco e GECOC deram apoio à primeira operação do promotor Fábio Ianni Goldfinger contra a corrupção na gestão estadual (Foto: Divulgação)

Sete meses após substituir o “xerife” do Ministério Público Estadual, o promotor Fábio Ianni Goldfinger comandou a Operação Clean, revelando um novo escândalo de desvios de recursos públicos na gestão do PSDB. Desta vez, conforme nota à imprensa, os crimes de corrupção, peculato e associação criminosa envolvem o contrato de R$ 3,2 milhões firmado pela Secretaria Estadual de Educação em 2018.

Ler mais

Responsável pela casa de Giroto pode ganhar o 3º contrato milionário para concluir Aquário

Nova licitação do Aquário tem três concorrentes, inclusive a construtora que fez a casa de Giroto (Foto: Guilherme Pimentel – Ascom Seinfra)

A Construtora Maksoud Rahe, responsável pela construção da mansão cinematográfica de Edson Giroto, foi habilitada e pode ganhar a 3ª licitação para concluir as obras do Aquário do Pantanal. A empresa disputa com outras duas o contrato das instalações elétricas, com valor previsto de R$ 7,247 milhões.

Ler mais

“Sustentado pelos filhos” e “perseguido por bandidos”, Fahd Jamil se entrega no Garras

Ao lado do compadre e do afilhado, Fahd Jamil se entregou na manhã de hoje no Garras (Foto: Arquivo)

Foragido há 10 meses, o poderosíssimo empresário Fahd Jamil, conhecido como “rei da fronteira”, apresentou-se, na manhã desta segunda-feira (19), ao Garras (Delegacia de Repressão a Assaltos a Bancos, Roubos e Sequestros). Em nota, ele afirma que está “sob perseguição de criminosos” e vive sendo “sustentado pelos filhos”.

Ler mais

Relator mantém bloqueio de Nelsinho e ex-secretário, mas reduz valor para R$ 50,7 milhões

Nelsinho e Marcos Cristaldo tiveram pedido acatado parcialmente pelo desembargador Geraldo de Almeida Santiago, relator do pedido de desbloqueio de R$ 101,5 milhões (Foto: Arquivo)

O desembargador Geraldo de Almeida Santiado, relator na 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, votou pela manutenção do bloqueio dos bens do senador Nelsinho Trad (PSD) e do ex-secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Marcos Cristaldo. No entanto, ele manifestou-se pela redução do valor de R$ 101,5 milhões para R$ 50,788 milhões, equivalente ao montante da suposta propina paga pelos vencedores da licitação bilionária da coleta do lixo em 2012.

Ler mais
« Older posts

© 2021 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑