MS

Sem Name, seis grupos disputam jogo do bicho e contravenção entra, de novo, na mira da polícia

Cerca de 100 policiais foram às ruas hoje para identificar os novos atores do jogo do bicho em Campo Grande (Foto: Divulgação)

Nove meses após a Justiça determinar o fim da jogatina comandada pela família Name por 40 anos em Campo Grande, seis grupos disputam o “mercado” do jogo do bicho. Nesta sexta-feira (3), a Polícia Civil deflagrou a “Operação Deu Zebra” com o objetivo de combater à contravenção. Pelo menos 28 pessoas foram flagradas fazendo apostas e foram encaminhadas à delegacia.

O objetivo da operação, que contou com 100 policiais em  32 viaturas de todas as  delegacias especializadas da Capital, era cumprir os mandados de busca e apreensão em 72 pontos do jogo do bicho. Os locais foram identificados em investigação preliminar.

Veja mais:

Ação recolhe bancas do jogo do bicho e põe fim a tolerância com a contravenção por 40 anos

Juíza prendeu gerentes do jogo do bicho para sufocar braço financeiro de grupo criminoso

Relatório reservado mostra que ditadura militar sabia, mas não fechou jogo do bicho em 1981

Operação quer lacrar 400 barracas do jogo do bicho, a “mina de ouro” de Jamil Name

Segundo o delegado Edilson Santos Silva, diretor do Departamento de Polícia da Capital, a ação ocorreu em todos os bairros da cidade e resultou em 28 autuações. Os anotadores foram encaminhados para prestar depoimento, assinar termo de compromisso e liberados. A contravenção não é crime passível de prisão.

A Operação Deu Zebra repetiu, na prática, a ofensiva da Polícia Federal em 2007 denominada Xeque Mate. Na ocasião, 39 pessoas foram indiciadas e denunciadas por contravenção. O caso ganhou repercussão nacional porque um irmão do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou a ser citado no escândalo.

Com a deflagração de nova operação hoje, a Polícia Civil acabou mostrando que o jogo do bicho é um mercado milionário e disputado em Campo Grande. O pior, a atividade não acabou com a decisão da Justiça no início de dezembro do ano passado, quando os gerentes do jogo do bicho foram presos e houve bloqueio de bens.

Na ocasião, a juíza Eucelia Moreira Cassal, da 3ª Vara Criminal, determinou a suspensão das atividades da Pantanal Cap, que foi acusada de lavar dinheiro do jogo do bicho. O deputado estadual Jamilson Name (sem partido) chegou a colocar tornozeleira após ser acusado de integrar a organização criminosa ao lado do pai e do irmão, Jamilson Name Filho.

Só que a jogatina não terminou com o afastamento da família Name. De acordo com uma fonte da Polícia Civil, pelo menos grupos disputam o jogo do bicho em Campo Grande. Para alívio dos policiais, os contraventores não deflagraram, por enquanto, nenhuma guerra para assumir o controle do mercado.

A polícia passou a ter mais dificuldade para fazer a investigação. O jogo do bicho não conta mais com as famosas bancas nem uniformes do Pantanal Cap. Agora, os anotadores trabalham a paisana, sem qualquer uniforme, e local definido. Também usam maquininhas que dificultam a investigação.

Este pode ser um dos motivos da Operação Deu Zebra ter encontrado apenas 28 dos 72 alvos identificados inicialmente.

j
Compartilhar
Publicado por
Edivaldo Bitencourt

Posts recentes

  • Campo Grande

Entidades afirmam que exame toxicológico é “inconcebível, absurdo e criminaliza” professor

Presidente da Fetems, Jaime Teixeira, cutuca e diz que vereador deveria ser o primeiro a… Ler mais

23/10/2021
  • Opinião

Para denunciar que há racismo no Brasil, filósofo lembra caso nos EUA que inspirou Sartre

No artigo “A puta respeitada e o racismo no Brasil”, o jornalista e filósofo Mário… Ler mais

23/10/2021
  • MS

Patinando nas pesquisas, Mandetta fica com a lanterna nas redes sociais, diz FGV

Mandetta tem 197,5 mil seguidores no Facebook, enquanto Doria tem 13vezes mais, 2,7 milhões (Foto:… Ler mais

22/10/2021
  • Campo Grande

Na onda bolsonarista: vereador quer exigir exame toxicológico anual de professores

Bolsonarista, Tiago diz que eleitores cobraram projeto para realizar teste toxicológico em professores (Foto: Divulgação)… Ler mais

22/10/2021
  • MS

Em sentença, juíza anula cobrança de ICMS sobre peças para obra do Aquário do Pantanal

Empresa conseguiu anular na Justiça a cobrança de ICMS sobre peças para o Aquário (Foto:… Ler mais

22/10/2021
  • MS

TJ suspende bloqueio de R$ 94 mi de condenados por fraude e desvio na licitação do lixo

Solurb conseguiu suspender bloqueio mesmo depois de condenada em ação de improbidade que aponta corrupção,… Ler mais

21/10/2021

This website uses cookies.