Simone ganha destaque nacional ao participar da CPI da Covid mesmo não sendo integrante da comissão (Foto: Arquivo)

Críticos ferrenhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a senadora Simone Tebet (MDB) e o deputado federal Fábio Trad (PSD) integram pela 5ª vez consecutiva o selete clube dos parlamentares mais influentes do Brasil. A dupla faz parte da lista “Os 100 ‘Cabeças’ do Congresso”, elaborada pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). O senador Nelsinho Trad (PSD) foi promovido ao seleto grupo pela primeira vez.

Já o deputado estadual Beto Pereira (PSDB) permanece na mesma posição desde 2019, na lista dos 150 mais influentes. O ex-prefeito de Terenos é vice-líder do PSDB. Nelsinho acabou promovido após ganhar destaque no Senado com a presidência da Comissão de Relações Exteriores e ao assumir o cargo de líder do PSD na casa. Ele chegou a sonhar com a indicação para ser ministro de Bolsonaro, mas as articulações acabaram frustradas.

Veja mais:

Em feito raro, MS bate estados do Centro-Oeste com dois entre os “100 Cabeças do Congresso”

MS põe dois no “Top 100” do Congresso e bancada tem melhor desempenho pela 2ª vez

Com exceção de Vander, deputados aderem ao INSS para ter moral para votar Reforma da Previdência

O papel de críticos do presidente tem mantido Fábio e Simone em destaque como formuladores. Advogado e ex-presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul), o deputado tem mantido a artilharia contra Bolsonaro nas redes sociais.

No 3º mandato de deputado federal, Trad não perdoa nenhum deslize ou comentário do ocupante do Palácio do Planalto. Primo do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM) e irmão do prefeito Marquinhos Trad (PSD), Fábio tem se destacado pela independência em relação ao Governo e não teme as ameaças dos bolsonaristas.

No primeiro mandato de senadora, Simone foi a primeira mulher a presidir da Comissão de Constituição e Justiça do Senado e acabou dando a volta por cima após perder a presidência do Congresso para Rodrigo Pacheco (DEM). Ela assumiu o papel de líder da bancada feminina e vem ganhando destaque nacional em apontar falhas do Governo na CPI da Covid. Apesar de não ser titular da comissão, a ex-prefeita de Três Lagoas vive ganhando destaques ao duelar com os governistas.

Simone passou a ser a principal aposta do MDB para disputar a Presidência da República em 2022. Ela pode ser a terceira representante do partido a disputar o cargo de presidente depois de Ulisses Guimarães e Orestes Quércia.

Mato Grosso do Sul teve três representantes entre o “Top 100” do Congresso, mesmo número do Distrito Federal. Tradicional rival sul-mato-grossense na luta por verba e cargos em Brasília, Mato Grosso não teve nenhum deputado ou senador entre os “Cabeças do Congresso”. Goiás teve apenas um, Victor Hugo (PSL), líder do Governo.

Fábio Trad faz parte da lista dos “Top 100” pela 5ª vez, enquanto o irmão Nelsinho estreia neste ano no seleto grupo (Foto: Arquivo)