Rachel Magrini, Bitto Pereira e Giselle Marques: OAB faz eleição em novembro e pesquisa aponta liderança do candidato da situação (Foto: Reprodução/O Progresso)

O candidato da situação, Luís Cláudio Alves Pereira, o Bitto, lidera pesquisa sobre a eleição da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul), com 38,43%. A candidata Rachel Magrini Sanches, surge com 27,14%, com chance de virar o jogo, considerando-se a margem de erro da pesquisa, de 5% para mais ou menos.

A terceira colocada, Giselle Marques, está com 9,57%. De acordo com o Instituto Ranking, que ouviu 700 eleitores em 30 municípios, a situação ainda está indefinida, porque 24,86% dos advogados não sabem ou não decidiram em quem votar nas eleições de novembro.

Veja mais:

OAB/MS causa polêmica ao aderir à onda religiosa para condenar especial de Natal da Netflix

Investigada pelo MPE recebeu R$ 4,2 milhões e dona é advogada de ex-secretário de Administração

Juíza decreta prisão de advogado pego com 100 giga de pornografia infantil para “pesquisa”

Pela primeira vez em três décadas, uma mulher tem chance de ser eleita pela segunda vez presidente da OAB/MS. A única e última vez que a seccional sul-mato-grossense foi comandada pelo sexo feminino foi em 1990, quando a advogada Elenice Pereira Carille, foi eleita e comandou a entidade de 1990-1992.

Nos últimos 29 anos, homens se sucedem no comando da instituição, referência para a sociedade brasileira e considerada um dos pilares da democracia.

Conforme a Ranking, Bitto Pereira está com 38,43%, podendo estar entre 43% e 333%, enquanto Rachel Magrini aparece com 27,14%, oscilando entre 22% e 32%. Giselle Marques tem 9,57%, podendo variar entre 4% e 14%.

O cenário se repete na pesquisa espontânea, quando o candidato de Mansour Elias Karmouche aparece com 26,57%, contra 16% de Rachel e 2,86% de Giselle. Neste cenário, 53% não definiram o candidato a presidente da OAB/MS.

Bitto é conselheiro federal da OAB e vai para a eleição de novembro como o candidato de Mansour Elias Karmouche. Rachel Magrini foi secretária geral na gestão de Leonardo Avelino Duarte. Giselle corre por fora como candidata independente.