Das 13 cidades, oito são comandadas pelo PSDB, mesmo partido de Reinaldo e Geraldo Resende (Foto: Arquivo)

A maioria das cidades beneficiadas com o programa de vacinas da Janssen, que prevê imunizar 100% da população na faixa de fronteira, é administrada por prefeitos tucanos. O PSDB, partido do governador Reinaldo Azambuja e do secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, comanda oito dos 13 municípios contemplados pela dose única na campanha de imunização contra a covid-19.

A polêmica sobre o critério adotado pelo Estado voltou a ganhar os holofotes nesta sexta-feira com a representação feita no Ministério Público Estadual pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD). Ele acusou a administração tucana de “violar os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade” ao priorizar apenas as cidades localizadas na fronteira com o Paraguai e a Bolívia.

Veja mais:

Toque de recolher volta às 23h depois de cinco meses e bares estimam dobrar vendas

Tucano só vacina quem mora na cidade, mas vê “egoísmo” de Marquinhos em pedir mais vacina

Conforme a representação, “o Parecer Técnico do Ministério da Saúde deixou claro que a proposta da localidade foi apresentada pelo Estado de Mato Grosso do Sul por meio da Secretaria Estadual de Saúde”. “Campo Grande não é contra os 13 municípios, mas é a favor dos 79. Que peguem essas 165 mil doses e distribuam de maneira proporcional e razoável”, afirmou Marquinhos.

A prefeitura alega que a criação do cinturão sanitário na faixa de fronteira não considerou o tamanho da população, porcentagem de grupos prioritários, número de casos confirmados da doença, de imunizados e de óbitos.

Caso optasse pela distribuição igualitária das 207.050 doses entre os 79 municípios, conforme o prefeito da Capital, a faixa etária para imunização já teria baixado para 30 anos em Campo Grande. “Tal medida seria de extrema contribuição para aliviar o sistema de saúde já que os dados atuais de contágio da Covid-19 apontam que a faixa etária de 30 a 40 anos é que tem mais se contaminado e, consequentemente, ocupando leitos e sobrecarregando os hospitais”, argumentou a Secretaria Municipal de Saúde.

Dos 13 municípios contemplados, 61,5% (oito) são administrados pelo PSDB: Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Japorã, Mundo Novo, Porto Murtinho, Ponta Porã e Sete Quedas. O DEM conta com dois, Antônio João e Ladário, enquanto o MDB tem dois (Paranhos e Coronel Sapucaia). O prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, trocou o PSDB pelo Podemos, que comandava a Secretaria Estadual de Governo e Gestão Estratégica até terça-feira.

No geral, o PSDB controla 45% das 79 cidades sul-mato-grossenses. O PSD, de Marquinhos Trad, controla quatro cidades e nenhuma foi contemplada com a imunização de 100% da população com as doses da Janssen. O prefeito da Capital é um dos principais cotados para disputar a sucessão de Reinaldo e já surge como principal adversário do candidato tucano, o secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel. De acordo com o Governo, as doses foram destinadas para a fronteira como parte do estudo do VEBRA COVID-19 (Vaccine Effectiveness in Brazil Against Covid-19), que vai pesquisar a efetividade e o impacto da vacinação em massa na região.