TopMídiaMS espalhou dez outdoors com elogios ao tucano e provocar Bolsonaro, mas para defender a vacinação de todos (Foto: Divulgação)

Uma empresa de Campo Grande conseguiu destaque nacional ao espalhar outdoors com elogios ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pela produção da vacina contra a covid-19. O objetivo foi claro: provocar o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que chegou a combater o imunizante produzido pelo Instituto Butantan, por ser feito em parceria com a China.

O TopMídiaMS espalhou dez outdoors na Capital, onde o agronegócio é forte e o presidente tem muitos seguidores. “Coronavac, a vacina que fará da Coviz uma gripezinha”, provocou. Em seguida, a provação foi mais explícita: “Parabéns, João Doria. “V” de vitória, de vacina, de verdade. Vacina para todos”.

Veja mais:

Variante do vírus de Manaus pode causar “megaepidemia” em 60 dias, prevê Mandetta

Presidente do TJ ataca mídia, ex-ministro e defende tratamento precoce contra covid-19

Sem máscara, Mandetta vai à praia e é bombardeado pelos seguidores de Bolsonaro

De acordo com o jornalista Vinícius Squinelo, 32 anos, representante da empresa, as mensagens tiveram a finalidade de cutucar o presidente da República. Bolsonaro considera o governador paulista como um dos seus principais adversários na disputa pela reeleição em 2022.

“O João Doria não é do meu Estado. Não faço campanha para ele. Não tenho interesse algum. Não levo um centavo do governo ou da prefeitura de São Paulo. Mas, se não fosse ele, nesse momento, o Brasil não estaria se vacinando. E digo mais, a ação dele fez o Bolsonaro se mexer”, afirmou Squinelo à coluna Radar, da revista Veja.

“Foi para ironizar mesmo. Não vou mentir. Foi para cutucar o presidente”, admitiu o jornalista. Cada outdoor custa R$ 1,1 mil e foi bancada pela empresa, que atua no segmento em Campo Grande.

De acordo com a Veja, o TopMídiaMS já fez homenagem a outro adversário de Bolsonaro, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, demitido em abril do ano passado após divergir do presidente sobre a melhor maneira de combater a pandemia.

Squinelo contou à revista que poderá homenagear o capitão se ele se empenhar de fato na campanha de vacinação e reduzir o número de mortes causadas pela covid-19 no Brasil. “Se houver empenho de fato dele pela vacinação, teremos o maior prazer do mundo. Mas, por enquanto, não é o maior responsável por esta vacina”, afirmou.

Bolsonaro desdenhou da Coronavac e chegou a desqualifica-la em vídeos distribuídos nas redes sociais e entrevistas coletivas. No entanto, após a entrega das vacinas da Índia terem atraso, o Ministério da Saúde acabou requisitando as vacinas produzidas pelo Governo de São Paulo e distribuiu-as para todo o País.

Este não foi o primeiro outdoor a mirar Bolsonaro. Acostumado a ser alvo de frequentes campanhas dos seguidores na Capital, o presidente já teve outro outdoor mais desfavorável.

O TopMídiaMS não foi a única a furar a bolha favorável ao presidente. Uma entidade sindical patrocinou um outdoor com a seguinte frase: “A morte não pode governar o Brasil – Fora Bolsonaro”.

As críticas começam a deixar animado os opositores do Governo. Após duas manifestações, a Frente Fora Bolsonaro já marcou a 3ª carreata a favor do impeachment na Capital. Será no domingo, a partir da 10h, na Avenida Fábio Zahran, na esquina com a Avenida Costa e Silva.

Além do colapso em Manaus e das mortes causadas pela pandemia, o grupo decidiu acrescentar o gasto de R$ 15 milhões com leite condensado.

Sindicato financiou outdoor com critica dura ao trabalho do presidente no combate à pandemia (Foto: Divulgação)