Delei já teve cinco votos: vitória só não é sacramentada porque juízes podem mudar de posição até conclusão do julgamento (Foto: Arquivo)

Com o voto do relator e mais cinco magistrados pelo deferimento do registro da candidatura a vereador de Delei Pinheiro (PSD), o Tribunal Regional Eleitoral adiou a conclusão do julgamento para quarta-feira (16). Com amplo placar, a corte caminha para impor derrota tardia à vereadora Dharleng Campos (MDB), que ainda acredita em milagre após o pedido de vista do juiz eleitoral Daniel Castro Gomes da Costa.

O relator do processo, juiz Djailson Souza, acompanhou parecer do Ministério Público Eleitoral e votou pelo deferimento do registro do ex-vereador. O candidato compareceu à Justiça Eleitoral na quarta-feira (9) e regularizou a situação ao fazer o cadastro biométrico. Com o gesto, Delei acabou com o único motivo para indeferimento do seu registro.

Veja mais:

Reviravolta na contagem dos votos na Capital, Delei volta à Câmara e MDB perde Dharleng

Campeão de votos, policial demitido por Reinaldo puxa renovação de 17 vagas na Câmara

Com mais votos que 26, Francisco não se reelege; Dharleng ganha perdendo para 25

Souza citou jurisprudência superior em favor do candidato. Ao validar os 3.850 votos obtidos pelo ex-vereador nas eleições deste ano, ele viabiliza o retorno de Pinheiro à Câmara Municipal. O PSD passará a contar com seis vereadores, o dobro do PSDB, que passará a contar com três.

O voto do relator, que garante a eleição de Pinheiro, foi acompanhado pelo juízes Ariovaldo Nantes Corrêa, Monique Marchioli Leite e Juliano Tannus e pelo desembargador Divoncir Schreiner Maran. O último voto era de Castro, que pediu vistas por 48h e adiou o desfecho para quarta-feira.

Com a vitória de Delei Pinheiro, o TRE fará o recálculo dos votos e imporá derrota a Dharleng. Ela obteve 1.782 votos e ficará de fora por causa do quociente eleitoral. O MDB só ficará com duas vagas, de Dr. Loester e Dr. Jamal Salem.

O partido do prefeito Marquinhos Trad passará a contar com seis vereadores: Tiago Vargas (6.202), Valdir Gomes (3.920), Otávio Trad (3.861), Delei Pinheiro (3.850), Beto Ovelar (3.750) e Junior Coringa (3.716).

Em postagem nesta segunda-feira, a vereadora afirmou, em postagem nas redes sociais, estar confiante na Justiça. “ACREDITO NA JUSTIÇA. Nada é capaz de superar a força do trabalho, ainda mais unido com a fé e a verdade. Entrego o Julgamento de hoje nas mãos de Deus, da minha Mãezinha do Perpétuo Socorro e da Justiça Competente dos homens”, ressaltou.

“Sou REPRESENTANTE da população Campo-grandense porque fui eleita de forma honesta, digna e honrada, com nome na urna, voto na urna e junto com meu número o depósito de confiança das pessoas no meu trabalho. Acredito na justiça dos homens e principalmente na Divina. Agradeço a todos o apoio, as palavras de carinho e frases de motivação”, postou a vereadora.

Ela teve metade dos votos de Delei Pinheiro.

Dharleng postou mensagem sobre o julgamento de hoje e manifestou confiança em Deus (Foto: Reprodução)