No primeiro turno, nenhum instituto de pesquisa acertou o resultado, nem considerando-se a margem de erro. Agora, sete tentam decifrar o que sairá das urnas neste domingo

O sul-mato-grossense vai às urnas com o cenário indefinido em Mato Grosso do Sul. Após errar de forma grosseira no primeiro turno, sete institutos de pesquisas apostam a credibilidade pela segunda. Cinco apontam para empate técnico, com vantagem numérica do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Um instituto aposta na vitória apertada do juiz federal Odilon de Oliveira (PDT). Só uma pesquisa aponta a reeleição com vantagem avassaladora para o tucano.

 Veja mais:
Odilon cresce em pesquisa, Ibope repete dados de 2014 e vencedor vira incógnita em MS
Novas pesquisas apontam queda de vantagem de Reinaldo e até virada de Odilon
Com credibilidade abalada no 1º turno, institutos dão vantagem de 5,6% a 14% a Reinaldo
Estratégia falha, pesquisas furam e Reinaldo enfrentará Odilon no 2º turno

Primeiro governador na história de Mato Grosso do Sul a ser alvo de operação da Polícia Federal, acusado de receber R$ 67,7 milhões em propinas da JBS e de causar prejuízo de R$ 209,7 milhões aos cofres públicos, Reinaldo lidera seis das sete pesquisas, mas cinco não cravam a sua reeleição neste domingo.

Conforme o Datamax, do Midiamax, o tucano oscilou quatro pontos, de 45,1% para 41,1% em uma semana, enquanto Odilon passou de 40,3% para 38,2%. O número de indecisos subiu de 9,4% para 14,9%, conforme o levantamento divulgado neste sábado. Os indecisos são 5,8%.

Reinaldo encerrou a campanha com carreata em Campo Grande (Foto: Divulgação)

Considerando-se só os votos válidos, a vantagem do tucano caiu de 5,6% para 3,6%. O governador aparece com 51,8%, contra 48,2% do juiz Odilon. Como a margem de erro é de três pontos, qualquer um pode sair vencedor neste domingo.

O Instituto Ranking, do Diário de Mídia, divulgou quatro pesquisas no segundo turno e mostrou queda na vantagem de Reinaldo sobre o juiz Odilon de 9,5% para 2,94%. O tucano oscilou de 54,75% para 51,47%, enquanto o pedetista subiu de 45,25% para 48,53%.

Em três dias, considerando-se os votos totais e as pesquisas de quarta-feira e ontem, Reinaldo manteve-se estável, passando de 47,33% para 47,08%, enquanto o juiz Odilon saltou de 41,08% para 44,4%. O Ranking sinaliza para possibilidade de vitória do candidato da oposição, que vem em crescimento e reduziu a distância de 6,25% para 2,68% em três dias.

O empate técnico também foi apontado pelo Real Time Big Data, da Record TV, Reinaldo com 53%, contra 47% do juiz Odilon. A vantagem do tucano despencou de 14% para 6% no segundo turno. O Ibrape apontou o mesmo placar do instituto da TVMS Record, 53% a 47%.

O Ipems, divulgado pelo Campo Grande News, é o único a dar como certa a vitória de Reinaldo neste segundo turno. O instituto, que não teve os números divulgados em edição extra do Correio do Estado, prevê o tucano com 58,40%, contra 41,6% do magistrado. No primeiro turno, o Ipems também previu a reeleição de Reinaldo com ampla vantagem.

Juiz Odilon fez carreata no final da tarde de sábado na Capital (Foto: Divulgação)

Na contramão de seis institutos, o Ipexx Brasil arrisca na vitória do juiz Odilon com 53,36% dos votos válidos, contra 46,64% do tucano.

A grande diversidade de pesquisas foi um fiasco no primeiro turno, porque todos os institutos erraram o resultado das urnas e se atuaram mais como torcedores do que atentos ao humor do eleitorado.

Reinaldo tenta o segundo mandato e pode ser o terceiro governador a ser reeleito em Mato Grosso do Sul. Os outros dois reeleitos foram Zeca do PT, que perdeu a vaga de senador nas eleições deste ano, e André Puccinelli (MDB), preso na Operação Lama Asfáltica e que não poderá nem votar hoje.

O juiz Odilon aposentou-se em outubro do ano passado após 35 anos na Justiça Federal e disputa o primeiro cargo eletivo. Ele pode ser o primeiro candidato não proveniente da política tradicional a ser eleito governador do Estado.

A decisão final é do eleitor.

Ibope

na margem
Reinaldo 51% 48% a 54%
Juiz Odilon 49% 46% a 52%

Datamax

Reinaldo 51,80% 48,8% a 54,8%
Juiz Odilon 48,20% 45,2% a 51,2%

Real Time Big Data

Reinaldo  53% 50% a 56%
Juiz Odilon 47% 44% a 50%

Ibrape

Reinaldo 53% 50% a 56%
Juiz Odilon 47% 44% a 50%

Ranking

Reinaldo 51,47% 48,64% a 54,30%
Juiz Odilon 48,53% 45,7% a 51,36%

Ipexx Brasil

Juiz Odilon 53,36% 50,36% a 56,36%
Reinaldo  46,64% 43,64% a 49,64%

Ipems

Reinaldo 58,40% 55,4% a 61,4%
Juiz Odilon 41,60% 38,6% a 44,6%