Após denúncia do MPE, Picarelli abandona TV Interativa e terá programa apenas na internet

Deputado se prepara para novo desafio: trocou a TV pela internet, mas o estilo de programa deve apostar no tradicional (Foto: Arquivo)

O MPE (Ministério Público Estadual) ingressou com ação de improbidade administrativa contra Maurício Picarelli (PSDB) por estar acumulando o cargo de deputado estadual com o de diretor de emissora de televisão. Logo após a denúncia ser protocolada pelo promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, coincidentemente o parlamentar encerrou o contrato com a TV Interativa (Canal 13).

No entanto, ele não vai abandonar os milhares de fãs. O deputado vai estrear programa exclusivamente na internet, que será veiculado na TV do jornal O Estado de Mato Grosso do Sul.

No final de maio do ano passado, Picarelli anunciou, oficialmente, o encerramento da sua carreira de apresentador ao deixar a apresentação do programa Cidade Alerta, da MS Record (Canal 11). Jornais registraram o fim de uma era, marcada pelos slogans: “minha comadre, meus amigos” e “não assine nada sem ler”.

No entanto, poucos meses depois, ele renasceu na TV Interativa com o Programa Maurício Picarelli, exibido na hora do almoço.

Denúncia feita ao MPE apontou que o deputado assumiu o comando da emissora, o que é proibido por lei e pelas constituições do Brasil e do Mato Grosso do Sul. O promotor conseguiu um ofício em que Picarelli assina como diretor executivo.

Depoimentos de ex-dirigentes da emissora atestaram que ele era o diretor executivo de fato, enquanto o herdeiro, Maurício Picarelli Júnior, apenas exercia a função oficialmente. O deputado teria comandado pessoalmente a reorganização da emissora, contratando e demitindo funcionários.

Em decorrência da suposta ilegalidade, o MPE ingressou com ação de improbidade, em que pede a suspensão dos direitos políticos por período de três a cinco anos e multa de R$ 2,4 milhões (o equivalente a 100 salários como parlamentar).

Na sexta-feira, o jornalista Benedito de Paula Filho anunciou no Facebook que Picarelli perdeu a direção da emissora após reunião tensa com os donos.

O próprio deputado respondeu ao boato. Ele confirmou o fim do programa, que foi ao ar pela última vez na sexta-feira (29).

“Não perdi a direção da TV, porque não tinha a administração da TV, que sempre foi no Rio de Janeiro”, explicou, deixando claro que a ação do MPE seria “equívoco”.

“O meu contrato é somente como apresentador, tivemos desacordo comercial e porque estou em outro projeto mais moderno e compensador”, concluiu.

Apesar do deputado destacar que a não renovação foi “cordial e amigável”, a esposa, a ex-vereadora Magali Picarelli, em várias postagens para defender o marido e brigar com os seguidores no Facebook, deixou claro que houve mágoa.”Demorou, chega de trabalhar para encher os bolsos de empresários mercenários”, anotou a ex-parlamentar.

Depois de construir a carreira no SBT, a vice-líder, com o tradicional programa “O Povo na TV”, Picarelli se desentendeu com o diretor da emissora, Antônio João Hugo Rodrigues, e foi para a TV Record, na época terceira no ranking nacional.

Ele chegou a ter dois programas diários na emissora, o tradicional Picarelli com Você, na hora do almoço, e a versão regional do Cidade Alerta no início da noite. Após perder o último programa, o noturno, Picarelli anunciou aposentadoria da TV.

No entanto, desistiu de por o pijama e voltou ao ar na Band, a quarta colocada no ranking nacional.

Agora, ele aposta em novas tecnologias e deverá estrear após o feriadão na TV do jornal O Estado de MS (www.oe10.com.br). A apresentação online será das 18h às 19h30.

Em 30 de maio do ano passado, deputado deu entrevista ao Campo Grande News em que anunciava o fim da carreira de 34 anos na televisão (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

1 Comment

  1. Claudinei Braz de Lima

    04/10/2017 at 13:54

    Como sempre não vai dar em nada

Deixe um comentário

© 2021 O Jacaré

Site desenvolvido por Fernando DiasUp ↑