A quantidade de mortes diárias em decorrência das complicações da covid-19 chegou a 2.270 nesta terça-feira, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). Em 24 horas, foram efetuados 25 registros de óbitos ocorridos em diversos municípios do Estado.

Desde o início do ano, 130.850 pessoas foram contaminadas pela doença, a maioria em Campo Grande, onde foram registradas 59.670. Também em Campo Grande é registrada a situação mais grave na assistência médica, com 100% dos leitos de alta complexidade e 8% ativados de forma emergencial. Em todo o Estado, 689 pessoas estão em tratamento contra a covid, 318 em UTI’s. 

Veja mais:

Ignorância e incompetência expõem pobres a maior risco de morte pela covid-19, diz médico

Boletim Covid-19 – O Jacaré: Marquinhos pede ao Butantan a vacina contra o coronavírus

Boletim Covid – O Jacaré: MS chega a 2.108 óbitos por covid-19 e hospitais permanecem lotados

Paraguai vai fechar o ano com 107 mil infecções por covid-19 e vai registrar 120 mil em janeiro

A projeção é do Ministério da Saúde, que prevê, ainda, a duplicação de casos. O país registrou até terça-feira 106.136 contaminações pela doença, que matou 2.220 pessoas. De acordo com as autoridades sanitárias locais, a velocidade das contaminações caiu, mas ainda há elevado registro de internações, chegando a 651. Os hospitais paraguaios estão no limite, informa o governo local.

Espanha planeja registrar todos os cidadãos que não forem vacinados contra o corona

O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Salvador Illa, como forma de controle sobre a circulação do vírus Sars-CoV-2. Conforme o ministro, os dados seriam disponibilizados aos governos de países europeus. A Espanha iniciou no domingo, dia 27, a campanha de imunização e planeja vacinar 2,3 milhões de pessoas nas próximas seis semanas. O país tem 47 milhões de cidadãos e 28% chegaram a afirmar em dezembro que não tomariam a vacina contra a covid-19. O número já foi maior em novembro, quando 47% da população informavam que não estavam dispostos a serem vacinados.

Argentina inicia imunização da população com vacina russa

O país vizinho deu a largada nesta terça-feira ao trabalho de imunização coletiva da população. Um acordo com a Rússia garantiu a entrega da vacina Sputnik V, o primeiro imunizante contra a covid-19 a ser registrado. Na última semana, antes do Natal, 300 mil doses desembarcaram na Argentina, que priorizou a imunização inicial de profissionais de saúde, da população idosa e de professores. Esse é considerado o maior programa de vacinação das autoridades argentinas, que contabilizam 43 mil vidas perdidas para a covid-19 desde o início do ano.

Fazemos o boletim covid-19 porque:

Em dezembro de 2019, as autoridades de chinesas de informaram a OMS (Organização mundial de Saúde) sobre o surto de uma nova doença, que foi nomeada posteriormente de covid-19. Em 11 de março, a OMS anunciou que as infecções atingiam proporções epidêmicas. Os dados sobre casos e mortes são fornecidos pela Universidade Johns Hopkins, mas podem não representar a totalidade por conta da subnotificação registrada em muitos países, como o Brasil, que mudou a sistemática de divulgação dos indicadores relativos à covid-19.

Quer ajudar a fazer o boletim covid-19 do Jacaré? Mande sua dúvida que vamos responder

Há muitas dúvidas sobre a pandemia e vamos buscar respostas oficiais para os leitores de O Jacaré. Para participar basta mandar uma mensagem para o  e-mail: sandraluz.ojacare@gmail.com que vamos buscar os canais competentes para oferecer a resposta. As perguntas podem ser enviadas até a manhã de quinta-feira. Alertamos que não serão consideradas ofensas aos nossos colaboradores e jornalistas. Ameaças serão devidamente reportadas às autoridades.