Ariolodo foi afastado do cargo por determinação da Justiça: promoção duas vezes em sete meses e aumento de 82% no salário (Foto: Arquivo)

O assistente de atividades de trânsito Arioldo Centurião Júnior, afastado por 180 dias pela Justiça por suspeita de corrupção no Detran (Departamento Estadual de Trânsito), foi promovido pelo Governo do Estado em maio deste ano e teve aumento de 82,55% no salário. Esta foi a segunda promoção em sete meses, conforme as nomeações feitas no Diário Oficial do Estado.

Centurião Júnior foi afastado do cargo de diretor de Registro e Controle de Veículos do órgão pelo juiz Waldir Peixoto Barbosa, da 5ª Vara Criminal, a pedido do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado). A investigação tramita em sigilo, mas o funcionário é investigado pelos crimes de corrupção, concorrência desleal e utilização de informações privilegiadas.

Veja mais:

Mais um inquérito de corrupção: juiz manda afastar diretor do Detran por 180 dias

Não basta o IPVA! Detran lava as mãos e MS cobra o 2º maior valor do País pela Placa Mercosul

Nesta sexta-feira (11), o diretor de Administração e Finanças do Detran, Gustavo Alcântara de Carvalho, revogou cinco portarias que designavam o servidor para ocupar outras funções no departamento. Ele já tinha sido afastado por seis meses do cargo de diretor e da presidência de comissões.

Arioldo Centurião Júnior foi promovido a chefe de Divisão pela primeira vez no dia 1º de outubro do ano passado, conforme despacho do secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel. Como mantinha o recebimento de adicionais eventuais, ele manteve o salário em torno de R$ 5 mil.

Salário de Arioldo antes da promoção
Após a promoção, valor quase dobrou (Foto: Reprodução)

No dia 13 de maio deste ano, Riedel o promoveu pela segunda vez ao nomeá-lo como diretor de Registro e Controle de Veículos do Detran. A nova função elevou o salário de Arioldo em 82,55%, de R$ 6.395,29 para R$ 11.674,82 em novembro deste ano, conforme o Portal da Transparência do Governo do Estado.

Em setembro de 2019, o Detran designou Centurião Júnior para presidir a comissão especial criada para credenciar as empresas estampadoras. Em março deste ano, o sul-mato-grossense ficou chocado ao descobrir que estava pagando o 2º maior do País pela Placa do Mercosul.

O escândalo acabou custando o cargo de diretor-presidente do Detran de Luiz Carlos Rocha. Ele foi substituído por Rudel Trindade, que era presidente da MS-Gás, e voltou a exercer a função ocupada na gestão de Wilson Barbosa Martins (MDB).

No entanto, Arioldo acabou sendo promovido em maio. Ele tinha autorização para dirigir os veículos oficiais do Detran.