Alcides Bernal teve queda no patrimônio, conforme declaração entregue à Justiça Eleitoral (Foto: Arquivo)

Há dois anos no sereno, sem exercer nenhum cargo político, o ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), viu o patrimônio encolher 21,9% entre 2016 e 2018. Em quatro anos, ele teve perda de R$ 450 mil, conforme declaração apresentada à Justiça Eleitoral.

A redução no patrimônio ocorre após o ex-prefeito ser denunciado à Justiça por enriquecimento ilícito e não comprovar condições financeiras para a compra de um apartamento de R$ 2 milhões no entorno do Shopping Campo Grande. O imóvel acabou sendo trocado por uma mansão avaliada em R$ 2,3 milhões.

Veja mais:
MPE denuncia Bernal por enriquecimento ilícito e pede bloqueio de R$ 2,5 milhões
Patrimônio cresce 505% em seis anos e Bernal atribui evolução meteórica a muito trabalho

Antes da denúncia, o progressista teve evolução extraordinária no patrimônio, que acompanhou a ascensão meteórica na carreira política. Radialista e advogado, Bernal foi eleito vereador, deputado estadual e prefeito da Capital.

Entre 2010 e 2016, quando disputou a reeleição de prefeito, o seu patrimônio teve salto de 505%, passando de R$ 287,3 mil para R$ 1,740 milhão. O ápice foi em 2014, com R$ 1,809 milhão, quando teve o mandato cassado e disputou o cargo de senador da República, ficando em terceiro lugar.

Conforme o TSE, Bernal informou ter duas casas, uma avaliada em R$ 1,016 milhão e outra de R$ 343,1 mil. Há quatro anos, o ex-prefeito declarou ter duas casas, avaliadas em R$ 700 mil e R$ 703,2 mil.

Neste ano, o progressista não declarou ter investimentos ou carro. Em 2012, por exemplo, ele informou ter R$ 500 mil na poupança.

No mês passado, o juiz Henry Marcel Batista de Arruda, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, aceitou a denúncia contra o ex-prefeito por enriquecimento ilícito no caso da compra do apartamento e consequente troca pela casa no Jardim dos Estados.

Na ocasião, o ex-prefeito alegou que tinha condições de comprar os imóveis e a aquisição era fruto do seu trabalho como político, radialista e apresentador de TV.

Nesta terça-feira, Bernal foi procurado, mas não se manifestou sobre o encolhimento do seu patrimônio.